Esporte paralímpico me ajudou a reviver, diz Beth Gomes, campeã no lançamento de disco

Ela é uma das responsáveis por fazer o Brasil conquistar a marca de 100 ouros em Paralimpíadas

Produzido por Ludmila Candal e Bruno Oliveirada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN nesta terça-feira (31), Elizabeth Gomes, medalhista de ouro no lançamento de disco nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, afirmou que o esporte paralímpico a ajudou a “reviver”. Beth é uma das responsáveis por fazer o Brasil conquistar a marca de 100 ouros em Paralimpíadas.

Conhecida também como “Fênix”, Beth, que tem 56 anos, disse que vai competir e continuar buscando seus objetivos “enquanto estiver respirando”.

“Meu clube em Santos me deu o nome de Fênix porque a cada dia eu me reinvento. Por ter uma patologia da esclerose múltipla, eu sempre estou vencendo. Por mais que ela queira me derrubar, ela nunca vai conseguir. Eu sempre vou estar me reconstruindo”, falou.

Ela contou ainda que o início do esporte em sua vida paralímpica foi em 1996, quando começou a jogar basquete. “Eu descobri que poderia continuar a viver, ter minha vida no esporte novamente, porque eu fui jogadora de vôlei convencional. Então, para mim, quando descobri o esporte paralímpico foi uma questão de reviver”, afirmou.

Beth jogou basquete até 2010. Hoje, ela compete no arremesso de peso e no lançamento de disco.

Mais Recentes da CNN