Futebol, vôlei, tênis e mais: veja os esportes que aplicaram sanções à Rússia

Algumas punições se estendem a Belarus, aliada do presidente russo Vladimir Putin

Sanções esportivas foram impostas à Rússia após a invasão da Ucrânia na última quinta-feira (24)
Sanções esportivas foram impostas à Rússia após a invasão da Ucrânia na última quinta-feira (24) Mikhail Shapaev/União de Futebol da Rússia

Matias Grezda CNN

Ouvir notícia

Após a invasão da Ucrânia pela Rússia, várias federações esportivas internacionais e continentais começaram a impor sanções ao país e atletas.

Algumas punições se estendem a Belarus, aliada do presidente russo Vladimir Putin.

Abaixo, a CNN listou os órgãos esportivos que até o momento suspenderam as equipes russas de competições ou privaram o país de seu direito de sediar eventos.

Futebol

A Federação Internacional de Futebol (Fifa) e a União das Associações Europeias de Futebol  (UEFA) anunciaram, na segunda-feira (28), em um comunicado conjunto que suspenderam todas as seleções russas de suas competições “até novo aviso”.

Embora não houvesse equipes russas restantes na Liga dos Campeões masculina ou feminina da UEFA e na Liga da Conferência masculina, a partida do Spartak Moscou contra o RB Leipzig pela Liga Europa foi cancelada, com o clube alemão agora avançando para as quartas de final como resultado.

No cenário internacional, a jurisdição da FIFA sobre as eliminatórias da Copa do Mundo significa que, do jeito que está, a Rússia não poderá jogar o mata-mata contra a Polônia marcado para 24 de março, por consequência suspendendo a participação da seleção no maior evento do futebol.

“O futebol está totalmente unido aqui e em total solidariedade com todas as pessoas afetadas na Ucrânia”, dizia o comunicado conjunto. “Ambos os presidentes esperam que a situação na Ucrânia melhore significativa e rapidamente para que o futebol possa voltar a ser um vetor de unidade e paz entre os povos”.

Atletismo

O Conselho Mundial de Atletismo anunciou novas sanções nesta terça-feira (1º), proibindo todos os atletas da Rússia e de Belarus de competir nos eventos da World Athletics Series “com efeito imediato”.

O conselho diz que também está considerando tomar outras medidas, como potencialmente suspender a Federação da Belarus, como faz com a Federação Russa de Atletismo desde 2015.

Mesmo os atletas russos que receberam permissão para competir como neutros, serão excluídos dos eventos da World Athletics Series “em um futuro próximo”.

“O mundo está horrorizado com o que a Rússia fez, auxiliada e incentivada por Belarus”, disse o presidente da World Athletics, Sebastian Coe, em comunicado. “Os líderes mundiais tentaram evitar essa invasão por meios diplomáticos, mas sem sucesso, dada a intenção inabalável da Rússia de invadir a Ucrânia”, continuou.

“As sanções sem precedentes que estão sendo impostas à Rússia e à Belarus por países e indústrias de todo o mundo parecem ser a única maneira pacífica de interromper e desativar as atuais intenções da Rússia e restaurar a paz”.

Os próximos eventos que serão afetados são o Campeonato Mundial de Atletismo em Oregon, nos Estados Unidos, programado para começar em 15 de julho, e o Campeonato Mundial de Pista Coberta, programado para começar em 18 de março.

“Qualquer um que me conheça entenderá que impor sanções aos atletas por causa das ações de seu governo vai contra a corrente”, acrescentou Coe. “Eu protestei contra a prática de políticos que visam atletas e esportes para fazer pontos políticos quando outros setores continuam com seus negócios.”

“Isso é diferente, pois governos, empresas e outras organizações internacionais impuseram sanções e medidas contra a Rússia em todos os setores. O esporte tem que intensificar e unir esses esforços para acabar com esta guerra e restaurar a paz. Não podemos e não devemos ficar de fora.”

Hóquei no gelo

A Federação Internacional de Hóquei no Gelo (IIHF) suspendeu, na segunda-feira, todas as equipes internacionais e de clubes da Rússia e de Belarus de competir em eventos da organização.

A entidade disse que a decisão afeta vários torneios, incluindo o Campeonato Mundial masculino de maio na Finlândia. A Rússia também irá perder o direito de sediar o Campeonato Mundial Júnior em 2023.

“O IIHF não é uma entidade política e não pode influenciar as decisões que estão sendo tomadas sobre a guerra na Ucrânia”, disse o presidente, Luci Tardif, no comunicado.

“No entanto, temos o dever de cuidar de todos os nossos membros e participantes e devemos, portanto, fazer todo o possível para garantir que possamos operar nossos eventos em um ambiente seguro para todas as equipes que participam do programa do Campeonato Mundial da IIHF.

“Ficamos incrivelmente chocados ao ver as imagens que saíram da Ucrânia. Estive em contato próximo com membros da Federação de Hóquei no Gelo da Ucrânia e esperamos por todos os ucranianos que este conflito possa ser resolvido de forma pacífica e sem a necessidade de mais violência.”

Fórmula 1

Na semana passada, a Fórmula 1 anunciou o cancelamento do Grande Prêmio da Rússia marcado para 25 de setembro deste ano, dizendo que “é impossível” que a corrida avance “nas atuais circunstâncias”.

“Estamos observando os desenvolvimentos na Ucrânia com tristeza e choque e esperança de uma solução rápida e pacífica para a situação atual”, disse a F1 em comunicado.

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) está se reunindo nesta terça-feira para discutir a participação do único piloto russo da F1, Nikita Mazepin, da Haas, no Campeonato Mundial desta temporada.

A Haas anunciou, na última quinta-feira (24), que abandonaria as cores da bandeira russa de seu carro na pré-temporada de 2022 para correr com um “branco liso”.

A equipe, dos Estados Unidos, carregava o azul e vermelho em seu carro por conta do patrocínio da Uralkali, exportadora de fertilizantes russa, que abriu mão.

Tênis

A Federação Internacional de Tênis (ITF, em inglês) divulgou um comunicado na terça-feira anunciando “a suspensão imediata da Federação Russa de Tênis (RTF, em inglês) e da Federação Bielorrussa de Tênis (BTF, em inglês) da associação e da participação na competição internacional de equipes até novo aviso”.

Além disso, a ITF também cancelou todas as competições que seriam sediadas na Rússia e em Belarus.

A suspensão indefinida significa que nem a Rússia nem a Belarus podem competir na Copa Davis de 2022 ou na Copa Billie Jean King de 2022. No entanto, os jogadores russos e bielorrussos ainda poderão competir como indivíduos nos circuitos ATP e WTA e em grand slams, mas não poderão competir sob a bandeira russa ou bielorrussa “até novo aviso”.

A ATP e a WTA divulgaram uma declaração conjunta na terça-feira condenando as ações da Rússia e suspendendo o evento combinado WTA/ATP agendado para outubro em Moscou.

O tenista russo Daniil Medvedev se tornou, na segunda-feira, o número 1 do ranking da ATP, ultrapassando o sérvio Novak Djokovic.

Vôlei

A Rússia será destituída dos direitos de sediar o Campeonato Mundial de Voleibol masculino deste ano pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB).

Todas as seleções, clubes e oficiais da Rússia e de Belarus, bem como atletas de vôlei de praia e neve, serão suspensos de todos eventos até novo aviso.

A Confederação Europeia de Voleibol (CEV, em inglês) informou que todas as equipes, clubes, atletas e oficiais de vôlei de praia e vôlei de neve russos estão suspensos dos eventos até uma nova decisão.

Veja fotos do ataque da Rússia à Ucrânia

Outras sanções esportivas

  • Badminton: Todos os atletas russos e oficiais da Rússia e de Belarus estão suspensos de competir em eventos sancionados pela Federação Mundial de Badminton.
  • Beisebol e softbol: Nenhum atleta e oficial russo ou bielorrusso será convidado ou autorizado a participar de competições internacionais sancionadas pela Confederação Mundial de Softbol e Beisebol.
  • Canoagem: Todos os atletas da Rússia e de Belarus serão suspensos de competir em qualquer evento da Federação Internacional de Canoagem (ICF, em inglês).
  • Curling: Todas as vagas destinadas à Rússia serão removidas do próximo Campeonato Mundial pela Federação Mundial de Curling.
  • Hóquei: A Rússia está banida da Copa do Mundo Júnior Feminina da Federação Internacional de Hóquei, agendada de 1º a 12 de abril em Potchefstroom, África do Sul.
  • Rugby: As seleções da Rússia e de Belarus estão suspensas de “todas as atividades internacionais de rugby e de clubes até novo aviso” pela World Rugby. A adesão da União Rugby da Rússia ao World Rugby também foi suspensa.
  • Judô: A Federação Internacional de Judô (IJF, em inglês) suspendeu, no domingo (27), o cargo de presidente honorário da organização de Vladimir Putin.
  • Patinação: Patinadores russos e bielorrussos estão suspensos de participar de todas as competições internacionais de patinação no gelo pela União Internacional de Patinação (ISU, em inglês).
  • Esqui: Todos os eventos restantes da Copa do Mundo de esqui programados para serem realizados na Rússia nesta temporada devem ser cancelados e todos os esquiadores russos e bielorrussos estão suspensos de competir em todas as competições da federação internacional.
  • Natação: Vladimir Putin teve o prêmio da Ordem retirado pela Federação Internacional de Natação (FINA).
  • Triathlon: O World Triathlon afirmou que os atletas e oficiais russos e bielorrussos não poderão participar “de todas as competições internacionais ou eventos oficiais”, a serem revisados ​​mensalmente com base em “como a situação evolui”.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN