Pilotos defendem série da Netflix sobre a Fórmula 1 depois de críticas de Verstappen

O piloto holandês Max Verstappen disse que alguns conflitos retratados em “Fórmula 1: Dirigir para Viver” eram “falsos”

Max Verstappen, da Red Bull, criticou a série da Netflix e disse que não dará entrevistas para a produção
Max Verstappen, da Red Bull, criticou a série da Netflix e disse que não dará entrevistas para a produção Lars Baron - 11.set.2021/Reuters

Da Reuters

Ouvir notícia

Os principais pilotos da Fórmula 1 defenderam a popular série da Netflix “Fórmula 1: Dirigir para Viver”. As manifestações aconteceram na quinta-feira (21) depois que o líder do campeonato, Max Verstappen, da Red Bull, mostrou desprezo pela produção ao dizer que sentia que alguns conflitos retratados na série eram “falsos”.

A série documental, que está no processo de filmagem da quarta temporada, foi considerada um grande impulsionador da popularização do esporte nos Estados Unidos.

O holandês Verstappen, de 24 anos, disse à Associated Press que reconhecia a importância da série, mas não gostava de fazer parte dela, e não daria nenhuma entrevista.

Lewis Hamilton, rival de Verstappen na disputa do título deste ano, disse aos repórteres no Grande Prêmio dos Estados Unidos, em Austin, no Texas, que notou um aumento no interesse do esporte pelo país.

“Nos últimos anos, tem sido a subida mais acentuada e mais e mais pessoas estão falando sobre isso, mais e mais pessoas estão se engajando”, disse o sete vezes campeão mundial pela Mercedes.

“A quantidade de e-mails e mensagens que recebo de pessoas que conheço há anos nos Estados Unidos e que nunca souberam o que eu estava fazendo agora estão viciadas e mal podem esperar para vir (assistir). Acho que muitos deles virão neste fim de semana. ”

O companheiro de equipe de Verstappen, o mexicano Sergio Perez, vencedor de dois grandes prêmios e um dos destaques da temporada passada, disse que respeita o que o documentário está fazendo.

“O que fez pela Fórmula 1 é enorme. É realmente algo que aprecio”, disse Perez. “A maneira como eles vendem o esporte é um pouco dramática. É um show, mas, no final das contas, é bom para o esporte e para os fãs, então estou feliz com isso.”

Lando Norris, da McLaren, eleito o segundo piloto mais popular depois de Verstappen em uma pesquisa com fãs publicada na quinta-feira, também gostou do show, mas que não pode falar em nome do colega.

“Estou bem com isso”, disse ele. “Eu acho que é uma coisa legal. Vindo para a América, há tantas pessoas que agora estão vendo Fórmula 1 só porque assistiram ‘Drive to Survive’ (nome original da série, em inglês). Acho que recebi bem”.

Seu companheiro de equipe, o australiano Daniel Ricciardo, se pronunciou dizendo que os pilotos se beneficiam dessa adesão ao esporte por conta da série, especialmente nos Estados Unidos.

“Há momentos em que você quer um pouco de espaço ou privacidade, mas eu acho que, se você deixar, eles fazem de uma forma que você não sabe que tem câmeras na sala. Eles são muito bons com isso.”

(Texto traduzido. Leia o original aqui.)

Mais Recentes da CNN