Torcedor do Emelec faz ofensas racistas contra brasileiros; Palmeiras repudia

Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram torcedor rindo e chamando palmeirenses de "macacos"; é o segundo caso de racismo em evento da Conmebol em intervalo de dois dias

Léo LopesCarolina Figueiredoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Na partida entre Emelec e Palmeiras pela Libertadores, na noite desta quarta-feira (27), um torcedor do clube equatoriano foi flagrado fazendo ofensas racistas para um grupo de palmeirenses.

Foi o segundo episódio de racismo em um evento da Conmebol em um intervalo de dois dias. Na terça-feira (26), um argentino torcedor do Boca Juniors foi detido em São Paulo após fazer gestos imitando um macaco para brasileiros. Ele foi solto após pagamento de fiança.

Dessa vez, imagens compartilhadas pelas redes sociais mostram um torcedor do Emelec chamando os brasileiros de “macacos” e rindo com outros torcedores.

CNN borrou o rosto do torcedor nas imagens porque ele ainda não foi identificado, e há a possibilidade de ser um menor de idade. Caso seja confirmado a maioridade, a imagem será atualizada com o rosto exposto.

Após a partida, que acabou com vitória brasileira por 3 a 1, o Palmeiras foi às redes sociais se manifestar sobre o episódio.

“A Sociedade Esportiva Palmeiras se solidariza com os seus torcedores que foram vítimas de ofensas racistas durante o jogo disputado nesta quarta-feira em Guayaquil, no Equador”, escreveu o clube em nota.

“É inaceitável que no ambiente do futebol ainda tenhamos de conviver com manifestações tão rasteiras. Lamentamos profundamente esse episódio e esperamos que as autoridades competentes tomem as devidas providências para que cenas assim não mais se repitam. Basta!”, conclui o comunicado.

CNN entrou em contato com a Conmebol e a polícia de Guayaquil sobre o caso, mas ainda não houve retorno.

Torcedores palmeirenses flagraram ofensas racistas de um torcedor do Emelec. Nas imagens que circulam nas redes sociais, ele chama os brasileiros, repetidamente, de “macacos” e ainda ri junto com outros torcedores. / Reprodução / Redes Sociais

Mais Recentes da CNN