Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Atacante espanhol renuncia à seleção após presidente não deixar cargo

    Borja Iglesias, do Betis, estreou por La Roja no ano passado

    Borja Iglesias em ação durante a partida de despedida do atacante Joaquín Sánchez
    Borja Iglesias em ação durante a partida de despedida do atacante Joaquín Sánchez Fran Santiago/Getty Images

    Da CNN

    O atacante Borja Iglesias, do Betis, anunciou nesta sexta-feira (25) que está deixando a seleção espanhola após o presidente da federação de futebol do país, Luis Rubiales, decidir não renunciar.

    “Estou triste e decepcionado. Como jogador e como pessoa, não me sinto representado pelo que aconteceu hoje em Las Rozas (sede da federação). Me parece lamentável que sigam pressionando e mudando o foco para uma companheira (Jenni Hermoso)”, afirmou Iglesias em uma postagem no Twitter.

    “Vestir a camisa da seleção espanhola é a maior coisa que me aconteceu na carreira. Não sei se em algum momento voltarei a ser uma opção, mas tomei a decisão de não voltar à seleção até que as coisas mudem e este tipo de ato não fique impune. Por um futebol mais justo, humano e decente”, complementou.

    Luis Rubiales, presidente da Real Federação Espanhola de Futebol, tem sido pressionado por conta de um beijo forçado na meio-campista Jenni Hermoso, durante a premiação do título mundial feminino conquistado pela Espanha, no domingo passado (20).

    Borja Iglesias estreou pela seleção espanhola no ano passado, em derrota por 2 a 1 contra a Suíça, pela Liga das Nações. Desde então, jogou outras duas partidas por La Roja.

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas