Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Jogador de basquete da seleção brasileira é alvo de ataque racista na Espanha

    Mulher chamou Yago dos Santos de "mono", palavra em espanhol para "macaco"; clubes e confederação repudiaram ato e afirmaram que vão levá-lo às autoridades

    Atleta da seleção brasileira de Basquete Yago Mateus
    Atleta da seleção brasileira de Basquete Yago Mateus Reprodução/Twitter @Ymateus02

    Tiago TortellaManoela Carluccida CNN

    em São Paulo

    O armador da seleção brasileira de basquete Yago Mateus dos Santos foi vítima de um ataque racista durante partida da EuroCup nesta terça-feira (7).

    No jogo do Ratiopharm Ulm, time alemão em que o brasileiro atua, contra o Joventut Badalona, da Espanha, uma mulher na arquibancada grita mais de uma vez “mono” em direção a ele. A palavra significa “macaco”, em espanhol.

    O perfil oficial do Time Brasil reproduziu o momento em questão. Veja:

    O atleta agradeceu o apoio que recebeu e disse que é “um momento pelo qual nunca passou”. Ainda de acordo com o relato que fez em vídeo, Yago explica que não ouviu o xingamento, tendo visto a situação quando estava voltando para casa.

    “Não sou de ficar muito triste, mas realmente estou triste. Mas sei que vai passar, nunca entrei na quadra para jogar só por mim, e agora vou jogar por mais pessoas ainda que passam por isso e que têm que lidar com tudo isso”, disse.

    O jogador também pontuou que o caso não vai “apagar seu brilho”. “Não vai apagar minha alegria de entrar na quadra e fazer o que eu amo”, finalizou.

    O time espanhol disse que rejeita “veementemente qualquer tipo de comportamento e/ou comentário intimidador, ofensivo, racista e/ou xenófobo nas nossas instalações e em qualquer um dos campos onde as nossas equipes jogam os seus jogos”.

    Além disso, afirmaram que os vídeos foram repassados às autoridades para que sejam tomadas as “devidas providências e decisões cabíveis”, se colocando à disposição.

    A Confederação Brasileira de Basketball (CBB) soltou nota afirmando que repudia “veementemente o crime de racismo praticado”. A CBB complementa que “está gravado em vídeo e a identificação é fácil e rápida”, solicitando também atuação rigorosa das autoridades espanholas.

    Também será protocolado um pedido de investigação junto à EuroCup visando punição na esfera esportiva e civil, seguindo as leis espanholas, de acordo com a nota da CBB.

    O Ratipharm Ulm, time de Yago, também disse que condena comentários racistas ou discriminatórios dentro ou fora de quadra, defendendo a diversidade e agradecendo ao Badalona pela “resposta consistente”.