Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Após empate, Botafogo dá adeus ao título, e Cruzeiro se livra do rebaixamento

    Clube carioca luta por vaga direta na Libertadores; Cruzeiro já está matematicamente garantido na série A em 2024

    Botafogo e Cruzeiro empatam por 0 a 0 no Nilton Santos
    Botafogo e Cruzeiro empatam por 0 a 0 no Nilton Santos Staff Images

    Da CNN

    Alívio de um lado, frustração de outro. O empate em 0 a 0 entre Botafogo e Cruzeiro não empolgou pelo futebol dos times no Nilton Santos, mas acabou de forma positiva para a equipe mineira. Com 46 pontos, a Raposa não corre mais riscos de rebaixamento e jogará a última rodada do Brasileirão mais “leve”. O Alvinegro, que liderou a rodadas por 30 rodadas, caiu para o quinto lugar, com 64 pontos.

    O resultado determinante para livrar o Cruzeiro do risco de Z4 foi a derrota do Bahia para o América. Agora, o time de Paulo Autuori buscará a vaga na Sul-Americana na rodada final do Brasileirão.

    O Alvinegro, por sua vez, deixou o G4 e está com a vaga direta na fase de grupos ameaçada. Já são nove rodadas sem vencer no Campeonato Brasileiro (cinco empates seguidos) de um time em crise.

    No encerramento da temporada, o Cruzeiro recebe o Palmeiras, na quarta (6), às 21h30 no Mineirão. Ao mesmo tempo, o Botafogo visita o Internacional, no Beira-Rio, em Porto Alegre.

    Vaias merecidas

    O Botafogo entrou em campo ainda com chances de título, mas o desempenho foi condizente à campanha de Z4 que o time faz no returno do Brasileirão. As vaias da torcida presente, antes e depois da bola rolar, foram justas. A equipe de Tiago Nunes não conseguiu se impor no primeiro tempo.

    Ataques pouco criativos

    Uma finalização certa do Botafogo, duas do Cruzeiro. Os números refletem a dificuldade dos times na hora de atacar. A única intervenção de Rafael Cabral foi aos 17, quando Tiquinho Soares ficou com a sobra de falta mal cobrada e, de dentro da área, chutou rasteiro, sem muita força, e o camisa 1 pegou.

    Lucas Perri também não foi muito exigido. Mostrando mais segurança do que o rival, o Cruzeiro até teve maior posse de bola na etapa inicial, mas a dificuldade para criar seguiu o padrão do Brasileirão.

    O goleiro do Botafogo só trabalhou a partir dos 35, quando defendeu chute de Arthur Gomes após jogada individual, pela esquerda. Antes do intervalo, Lucas Silva também testou Perri, que defendeu.

    Matheus Pereira para em Perri!

    Tiago Nunes lançou o Botafogo ao ataque, trocando Marlon Freitas por Carlos Alberto. A primeira chance após o intervalo foi do Cruzeiro. Logo no primeiro minuto, Matheus Pereira arriscou da entrada da área e Perri fez boa defesa. No rebote, o camisa 96 chegou finalizando e a bola explodiu no goleiro.

    Que isso, Luís Henrique…

    A resposta do Alvinegro veio poucos minutos depois. Carlos Alberto avançou pela direita e tocou na medida para Luís Henrique, dentro da área, mas o camisa 11 se enrolou e não chutou: vaias no estádio.

    Lambanças em série e nada de gols

    O jogo seguiu aberto e Arthur Gomes, aos 13, perdeu outra grande oportunidade de abrir o placar. O atacante foi lançado e, cara a cara com Lucas Perri, chutou muito mal de pé esquerdo, sem perigo.

    Tiago Nunes e Paulo Autuori mudaram nos times, que seguiram falhando na hora do arremate. Em saída errada de Júnior Santos, Matheus Pereira teve a chance de finalizar, mas preferiu driblar, se complicou sozinho e perdeu mais uma chance. Neste momento, tudo indicava um empate sem gols.

    João Pedro, Robert, João Marcelo e Nikão foram as cartadas finais de Autuori. Do outro lado, Tiago Nunes apostou em Diego Costa, Hugo, Newton e Janderson… Ninguém foi capaz de abrir o marcador.

    Vaias de um lado, alívio do outro

    Com o apito final, mais vaias e xingamentos aos jogadores do Botafogo, que chega a nove rodadas sem vencer na Série A. “Time sem vergonha”, cantaram os alvinegros presentes do Nilton Santos.

    Do outro lado, o elenco cruzeirense deixou o gramado aliviado, livre do risco de rebaixamento.

    Botafogo 0 x 0 Cruzeiro

    Botafogo

    Lucas Perri; Cuesta, Adryelson e Danilo Barbosa; Marlon Freitas (Marlon Freitas), Tchê Tchê, Gabriel Pires (Newton) e Luís Henrique (Hugo); Victor Sá, Júnior Santos (Janderson) e Tiquinho Soares (Diego Costa). Técnico: Tiago Nunes.

    Cruzeiro

    Rafael Cabral; Palacios, Neris, Castán e Marlon; Ian Luccas (Mateus Vital), Lucas Silva (João Marcelo) e Japa (Vital); Matheus Pereira (Nikão), Arthur Gomes (Robert) e Bruno Rodrigues (João Pedro). Técnico: Paulo Autuori

    Cartão amarelo

    Danilo Barbosa, Gabriel Pires, Adryelson e Diego Costa (BOT); Palacios, Neris e Castán (CRU)

    Público e renda: 13.159 pagantes / 15.462 presentes / R$ 511.360,00

    Motivo: 37ª rodada do Campeonato Brasileiro
    Data e horário: 3 de dezembro de 2023, às 18h30 (de Brasília)
    Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

    Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA/GO)
    Assistentes: Nailton Junior de Sousa Oliveira (FIFA/CE) e Leone Carvalho Rocha (GO)
    Árbitro de vídeo: Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR)

    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas