Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Caso Rubiales: Presidente de LALIGA compara escândalo do beijo ao 11 de setembro

    Javier Tebas afirmou que o dano de reputação para o futebol espanhol foi "a maior notícia da história dos meios digitais"

    Javier Tebas, presidente de LALIGA, voltou a criticar Luis Rubiales
    Javier Tebas, presidente de LALIGA, voltou a criticar Luis Rubiales Eduardo Parra/Europa Press via Getty Images

    Da CNN

    Um dia depois de Luis Rubiales, presidente afastado da Real Federação Espanhola de Futebol, colocar seu cargo à disposição, o presidente de LALIGA, Javier Tebas, não deixou de comentar a renúncia de seu desafeto, que anunciou neste domingo (10) sua saída do comando da federação.

    Para Tebas, a repercussão do escândalo do beijo em Jennifer Hermoso durante a celebração da Copa do Mundo Feminina foi uma notícia comparável à de uma tragédia.

    “O dano de reputação para o futebol espanhol é tremendo. É a maior notícia dos meios digitais na história. Maior que o 11 de setembro”, comparou Tebas nesta segunda-feira (11), aniversário de 22 anos do ataque terrorista às Torres Gêmeas, em Nova York.

    “Havia coisas mais graves pelas quais [Rubiales] deveria ter caído. Uma orgia depois de uma jornada de trabalho, uma paella com amigas… Há coisas que não são normais. Algum dia teria que acontecer, e aconteceu. Leva tudo ao extremo sem saber as consequências que possa ocasionar”, disse o presidente de LALIGA.

    A renúncia de Luis Rubiales

    Presidente afastado da Real Federação Espanhola de Futebol, Luis Rubiales afirmou neste domingo que irá renunciar à presidência da entidade. A declaração foi dada inicialmente ao jornalista britânico Piers Morgan, que divulgou um trecho da entrevista nas redes sociais. Na sequência, o dirigente publicou uma carta na qual informou seu desligamento.

    “Hoje eu transmiti às 21h30 [da Espanha] para o presidente em exercício, Pedro Rocha, minha renúncia ao cargo de presidente da RFEF (Real Federação Espanhola de Futebol). Também informei a ele que fiz o mesmo com o meu cargo na Uefa, para que meu posto na vice-presidência da entidade possa ser substituído”, disse Rubiales na carta.

    “Diante da rápida suspensão realizada pela Fifa, além do resto de procedimentos abertos contra a minha pessoa, é evidente que não poderei voltar ao meu cargo. (…) Tenho fé na verdade e farei de tudo para que ela prevaleça.”

    Em agosto, Rubiales havia negado a possibilidade de renúncia depois de beijar à força a jogadora Jennifer Hermoso durante a cerimônia de premiação da Copa do Mundo Feminina, conquistada pela Espanha diante da Inglaterra.

    No retorno da delegação espanhola ao país após a conquista do título, o dirigente falou publicamente em uma assembleia extraordinária da federação, no dia 25 do mês passado, que não renunciaria. Rubiales também falou em “beijo consentido” e “falso feminismo”.

    Um dia depois das declarações, a Fifa suspendeu o espanhol do cargo de presidente da federação por 90 dias, além de ser proibido de entrar em contato (inclusive por intermediários) com Jenni Hermoso.

    A jogadora negou que o beijo tenha sido com seu consentimento e, na última semana, apresentou queixa contra Luis Rubiales.

    O Ministério Público espanhol também apresentou queixa contra o presidente suspenso da Real Federação Espanhola de Futebol “pelos crimes de agressão sexual e coerção contra Jennifer Hermoso”, segundo um comunicado do órgão.

    Esta queixa — que faz parte dos processos judiciais espanhóis — abre caminho para que o Supremo Tribunal inicie uma investigação formal contra Rubiales e comece a recolher provas, que poderão levar a possíveis acusações.

    (Publicado por Bruno Rodrigues)

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas

    Mais Recentes da CNN

    Mais Recentes da CNN