Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CEO do Atlético-MG detalha próximos passos caso a SAF seja aprovada

    Votação entre conselheiros atleticanos foi iniciada nesta quinta-feira

    Bruno Muzzi, CEO do Atlético-MG
    Bruno Muzzi, CEO do Atlético-MG Reprodução/TV Galo

    Matheus Muratori, Henrique Andréda Itatiaia

    CEO do Atlético-MG, Bruno Muzzi comentou nesta quinta-feira (20) o futuro do clube caso aprovada a transformação em Sociedade Anônima de Futebol (SAF). Conselheiros atleticanos definirão em votação até esta sexta (21), na sede do Bairro Lourdes, Região Centro-Sul de Belo Horizonte, pela adesão à SAF ou não.

    “Dia importantíssimo para a vida do Galo. Estamos acompanhando a votação ao vivo, o pessoal está otimista que vai dar tudo certo. Então, a votação se encerra amanhã (sexta-feira), então até amanhã a gente vai esperar, ver como é que vão ser os próximos passos”, disse Muzzi, em entrevista coletiva.

    A expectativa do diretor-executivo do Atlético é de que a gestão da SAF, caso aprovada a proposta em votação entre esta quinta e esta sexta, entre em vigor em até 90 dias.

    Processo burocrático

    Muzzi detalhou o processo burocrático até a transformação.

    “A gente tem um período de, eu acho, pelo menos 60 dias para a operação ficar completa, porque tem que passar pelo Cade. A gente tem que pedir autorização dos credores do Cri e da Arena, para que possa mudar a titularidade do crédito”, disse.

    “Temos a confecção final de todos os documentos, são vários, diversos documentos, para ficar tudo certinho para, aí sim, a gente fazer o que a gente chama de fechamento da operação, o dinheiro entrar, aí a gente vai ter todos os processos legais: eleição dos membros do Conselho, eleição da diretoria, organograma, todas as etapas para ver se em 60, 90 dias, a gente está com tudo organizado para a vida nova do Galo”, completou.

    A votação e a SAF

    O Conselho Deliberativo começou a decidir o futuro do clube alvinegro na manhã desta quinta. Os conselheiros podem votar presencialmente, na sede do clube ou de forma virtual.

    Para que a venda da SAF seja aprovada, é necessário que dois terços do Conselho Deliberativo seja favorável. Atualmente, são 409 conselheiros aptos a votar. Desta forma, 273 precisam votar a favor.

    A diretoria do Atlético divulgou um documento ao Conselho Deliberativo. Nele, estão detalhados alguns pontos para o entendimento do projeto.

    O texto informa que mais de 100 investidores foram ouvidos para que houvesse o possível aporte financeiro. O alto endividamento da associação e a falta de segurança jurídica teriam sido os principais obstáculos para a venda a um grupo sem ligação com a instituição.

    Sobre a operação financeira, o documento mostra que o Atlético foi avaliado em R$ 2,1 bilhões. Na proposta feita pela Galo Holding, a SAF assumiria a dívida do clube, avaliada em R$ 1,8 bilhão neste momento.

    Investidores do Atlético e principais integrantes da Galo Holding — grupo que se propôs a comprar 75% das ações da SAF do clube —, Rubens Menin, Rafael Menin, Ricardo Guimarães e Renato Salvador, conhecidos como os 4 Rs, também enviaram uma carta aberta ao Conselho Deliberativo do Galo.

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original

    Tópicos

    Tópicos