Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Enner Valencia brilha, Internacional vence Bolívar e volta à semifinal da Libertadores

    Colorado não chegava a esta fase da competição há oito anos

    Enner Valencia marcou todos os gols da classificação do Inter sobre o Bolivar
    Enner Valencia marcou todos os gols da classificação do Inter sobre o Bolivar Pedro H. Tesch/Getty Images

    Mauri Dornelesda ItatiaiaLuccas Oliveirada CNN

    O Internacional está de volta à semifinal da Copa Libertadores, após oito anos. O time gaúcho venceu, mais uma vez, o Bolívar, agora por 2 a 0, no Beira-Rio, e garantiu o placar agregado de 3 a 0.

    Assim como no jogo de ida, na altitude de La Paz, o equatoriano Enner Valencia fez a diferença, marcando os dois gols do Colorado em Porto Alegre. Ele chega a quatro gols em quatro partidas na Libertadores.

    Agora, o Inter espera o desfecho do confronto entre Fluminense e Olimpia, do Paraguai, para conhecer seu adversário. O Tricolor Carioca fez 2 a 0 no jogo de ida, e a volta será na quinta-feira (31), no Paraguai.

    Primeiro tempo

    Com o Beira-Rio lotado e a “todo volume”, o Inter começou o jogo pressionando muito. Aos quatro minutos, Ronie Fernández, do Bolívar, subiu e fez o cruzamento, de soco, Rochet afastou. Aos sete, Ferreyra derrubou Valencia e levou amarelo.

    Aos 10 minutos, Wanderson roubou a bola do Bolívar, avançou e serviu o centroavante equatoriano que mandou no ângulo do goleiro Lampe: 1 a 0.

    Aos 14 minutos, os jogadores de ambas equipes começaram uma confusão, Wanderson ficou caído. Alan Patrick e Bejarano acabaram amarelados. Dez minutos depois, Mercado foi derrubado e precisou de atendimento médico.

    Aos 25, Mauricio deu passe para Valencia, que arrancou livre para a área e balançou as redes novamente. O bandeirinha marcou o impedimento, o lance foi revisado, e o VAR confirmou a decisão de campo.

    Partida paralisada por gás de pimenta

    A zaga do Bolívar foi muito obrigada a trabalhar pelo Colorado. Aos 35, Aránguiz serviu Maurício que quase fez uma pintura no Beira-Rio. O meia deu um chapéu no goleiro Lampe, mandou para o gol, mas a defesa do Bolívar cortou a bola.

    Aos 39, mais uma vez Aránguiz deu passe para Maurício, que deu um 360 na zaga do Bolívar e mandou para o gol, mas Lampe segurou.

    O primeiro tempo da partida foi paralisado aos 41 minutos, depois dos jogadores sentirem os efeitos de gás de pimenta. No lado de fora do estádio, na avenida Padre Cacique, a Brigada Militar usou as bombas para dispersar milhares de pessoas que assistiam o jogo em bares no entorno do Beira-Rio.

    Segundo informações, os torcedores estariam obstruindo a via, impedindo a passagem do trânsito. O jogo ficou parado por oito minutos.

    Após o retorno da partida, a arbitragem deu mais oito minutos de acréscimos. Aos 55, Ronnie Fernández bateu para o gol, mas Rochet pegou. Aos 56, o árbitro apitou o final da primeira etapa.

    Segunda etapa

    Aos cinco minutos, Ronnie Fernández tocou para o gol, mas sem susto, Rochet segurou.

    Em seguida, o Inter quase marcou o segundo em uma jogada conjunta com Alan Patrick, Bustos e Mauricio, que tirou tinta da trave do Beira-Rio em um chute. Aos 13, Mauricio deu passe para Valencia, que já estava impedido e mesmo assim mandou para o gol. Não valeu.

    Super-herói colorado

    Aos 14, Enner Valencia fez uma obra de arte no Beira-Rio. O centroavante recebeu de Alan Patrick, ajeitou a bola e soltou a bomba: 2 a 0.

    Aos 27, Ronnie Fernández tentou, mas Rochet defendeu sem perigo. Em seguida, Johnny sofreu falta, precisou de atendimento e deixou o gramado. Em seu lugar, Coudet promoveu a entrada de Gabriel.

    Aos 36, o VAR marcou um pênalti para os bolivianos, após a bola raspar no braço de Nico Hernández. Na cobrança, Ronnie Fernández bateu mas Sérgio Rochet pegou com as duas mãos. Classificação garantida sem sustos.

    Festa colorada no Beira-Rio que cantava “Olê, olê, olê, Rochet”. Aos 43, Valencia deixou o gramado sob fortes aplausos para dar lugar a Luiz Adriano.

    Internacional 2 x 0 Bolívar

    Inter: Rochet; Bustos, Mallo, Mercado (Nico Hernández, 21min 2ºT) e Renê; Johnny (Gabriel, 29 min 2ºT), Maurício (De Pena, 29min 2ºT), Aránguiz (Bruno Henrique, 21min 2ºT) e Alan Patrick; Wanderson e Enner Valencia (Luiz Adriano, 42min 2ºT). Técnico: Eduardo Coudet.

    Bolívar: Lampe; Bejarano, Bentaberry, Ferreyra e Jesús Sagredo; Villamíl, Justiniano e Bruno Sávio (Algarañaz, 25min 2ºT); Patito Rodríguez, Da Costa e Ronnie Fernández. Técnico: Beñat San José.

    Gols: Valencia, do Inter (10min, 1ºT); Valencia, do Inter (14min, 2ºT)

    Cartões amarelos: Ferreyra, do Bolívar (07min, 1ºT); Bejarano, do Bolívar (14min,1ºT); Alan Patrick, do Inter (14min, 1ºT); Bentaberry, do Bolívar (24min, 2ºT).

    Público: 49.137.

    Renda: R$ 1.146.127,00.

    Motivo: jogo de volta das quartas de final da Copa Libertadores.

    Data: 29 de agosto de 2023 (terça-feira).

    Horário: 19h (de Brasília).

    Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

    Arbitragem: Esteban Ostojich, auxiliado por Carlos Barreiro e Andrés Nievas (trio uruguaio).

    VAR: Juan Soto (Venezuela).

    (Mais informações em instantes)

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas