CNN Esportes

Flamengo encerra ano frustrante com quatro vices, três técnicos e nenhum título

Clube de maior investimento na temporada, o Flamengo termina o ano sem levantar troféus, algo que não acontecia desde 2016

Sampaoli assumiu a equipe carioca em abril deste ano
Sampaoli assumiu a equipe carioca em abril deste ano RUANO CARNEIRO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Matheus Dantasda Itatiaia

Início, meio e fim: a temporada do Flamengo não ocorreu conforme a expectativa em nenhum momento. O ano se encerra com a derrota para o São Paulo, em uma atuação que reflete bem o que foi o 2023 do time que ficou devendo em todos aspectos do jogo. A classificação direta para a Libertadores e a presença de Tite na área técnica são os fatores que alimentam a esperança do torcedor após quatro vices e seguidas frustrações.

Objetivo de Tite é alcançado

Convencido pela diretoria para assumir o time ainda em outubro, antecipando o planejamento para 2024, Tite deixou claro desde a sua apresentação de que o objetivo em 2023 era a vaga para a fase de grupos da Libertadores. A meta foi alcançada, mas esteve em risco. A equipe terminou em quarto lugar, e ficaria fora da zona de classificação se o Botafogo tivesse vencido a última rodada.

 

Vices, técnicos e frustrações

Após conquistar a Libertadores e a Copa do Brasil sob o comando de Dorival Júnior, a diretoria optou por trocar o treinador. O Flamengo iniciou o ano com Vítor Pereira, e a frustração foi imediata. Com pouco tempo para colocar seu trabalho em prática, o técnico logo amargou os vices da Supercopa do Brasil, da Recopa Sul-Americana e a queda na semifinal do Mundial de Clubes. O sonho de conquistar o “mundo de novo” não terminou bem.

“É uma temporada atípica do que a gente tem apresentado nos últimos anos. Já falamos entre nós… jogadores, comissão técnica, dirigentes, todo mundo. A culpa é toda nossa. A temporada acabou e agora temos que nos preparar para o ano que vem”, afirmou Arrascaeta ao Premiere, após a derrota no Morumbi.

O vice do Carioca – perdendo de 4 a 1 para o Fluminense após vencer o primeiro jogo da decisão – marcou o fim da passagem do português, Com a chegada de Jorge Sampaoli, renovou-se a esperança, mas as atuações do Flamengo seguiram inconsistentes. As frequentes mudanças do treinador, a difícil relação no dia a dia – tendo a agressão a Pedro por um membro da comissão técnica – e a queda precoce na Libertadores já deixavam claro que a escolha da diretoria, outra vez, não tinha funcionado.

Contudo, com o aval de Rodolfo Landim, Sampaoli foi bancado até a decisão da Copa do Brasil, quando os jogadores, mais uma vez, não apresentaram o futebol esperado, amargando o quarto vice na temporada, para o São Paulo. Longe da briga pelo título brasileiro, o Flamengo optou, então, por demitir o técnico argentino.

Mudanças no elenco e o ano de 2024

A presença do treinador, de carreira vitoriosa no futebol brasileiro e comandante da Seleção Brasileira nas últimas duas Copas do Mundo, é motivo de confiança no Flamengo – tanto para diretoria, quanto para torcida e jogadores.

“Agora não tem desculpas. No próximo ano, temos um técnico que é excelente. Temos que focar no que queremos e voltar ao rumo das vitórias e conquistas”, completou Arrascaeta.

Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas

Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

versão original