Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Corinthians reverte desvantagem, supera Atlético-MG nos pênaltis e segue na Copa do Brasil

    Em casa, time paulista devolve placar de 2 a 0 no primeiro jogo e conta com falta de pontaria do Galo

    Róger Guedes comemora o golaço que marcou na Neo Química Arena
    Róger Guedes comemora o golaço que marcou na Neo Química Arena EDUARDO CARMIM/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO

    Mateus Pinheiroda Itatiaia

    O Corinthians conseguiu uma vitória heroica sobre o Atlético-MG, nesta quarta-feira, diante de 40 mil pessoas na Neo Química Arena, em São Paulo, e está nas quartas de final da Copa do Brasil. O time de Vanderlei Luxemburgo devolveu a derrota de 2 a 0 no jogo da ida, em Belo Horizonte, e venceu a disputa de pênaltis.

    Os gols do Corinthians foram marcados por Matheus Bidu, no primeiro tempo, e Rogér Guedes, no segundo. O atacante fez um golaço em jogada individual e deixou tudo igual no placar agregado.

    Nos pênaltis, o Timão contou com a falta de pontaria do Galo, que desperdiçou três cobranças, uma delas, a de Hulk, defendida por Cássio.

    Como foi o jogo

    No primeiro tempo, apesar do começo estudado, quem dominou foi o Corinthians. Escalado com três zagueiros, o time dono da casa pressionou.

    O Atlético-MG, com cinco mudanças no time titular, mexido, não conseguiu se encontrar taticamente, não viu as mudanças de Coudet surtirem efeito e agradeceu ao final dos primeiros 45 minutos que o prejuízo foi de “apenas” um gol, marcado por Matheus Bidu após erro de Otávio com Lemos.

    Tanto foi abaixo o primeiro tempo do Galo, que Eduardo Coudet mexeu quatro vezes no intervalo. O Corinthians, carregado pela torcida na Neo Química Arena, pouco reconheceu as mexidas do “Chacho”. A pressão seguiu, o Atlético não conseguiu se encontrar e teve duas bolas na trave antes de Róger Guedes marcar seu golaço.

    Com 2 a 0 no placar, a decisão ficou para os pênaltis e melhor para o Timão.

    Com a classificação, o Corinthians espera o sorteio da Copa do Brasil para definir quem será o próximo adversário. O evento acontece na próxima terça-feira (6/6).

    Demorou para engrenar, mas quando engrenou…

    Os primeiros 15 minutos do jogo foram, à risca, estudados. Sem chances reais para nenhum dos lados. O primeiro lance de perigo, inclusive, veio aos 15, com o Corinthians. Lemos fez falta em Yuri Alberto, o Timão tentou jogada ensaiada, mas muito mal ensaiada.

    Aos 18, no entanto, mais perigo. Fausto Vera e Fagner fizeram boa trama pela direita, o lateral cruzou no primeiro pau para Róger Guedes, que chegou testando com força, mas a bola subiu demais e Éverson precisou apenas olhar.

    Três minutos depois e quase a porteira foi aberta. Gil teve espaço e achou belo lançamento longo para Fagner, que recebeu nas costas dos zagueiros e finalizou com perigo, tirando tinta da trave do goleiro Éverson.

    No lance seguinte, resposta do Galo. Paulinho driblou dois pela esquerda e encontrou Zaracho sozinho pela direita, que dominou, finalizou, e Matheus Bidu salvou. O desvio gerou escanteio.

    Errou, marcou

    O Atlético fazia partida segura na defesa, com poucos erros e se concentrando em manter a linha defensiva bem postada, para não dar chances ao Corinthians, empolgado pela torcida.

    Voltando como titular após sete jogos sem atuar, Otávio mostrou como tempo de bola faz diferença. Aos 34 minutos, o volante ia recuperando passe errado de Fagner, tocou muito forte para trás e lá estava Yuri Alberto, que ganhou do zagueiro Lemos e finalizou para defesa de Éverson. Renato Augusto pegou a sobra e cruzou para Matheus Bidu, livre na pequena área, empurrar para o gol de peito. 1 a 0.

    Na sequência, Renato Augusto cobrou escanteio, Yuri Alberto antecipou na primeira trave e finalizou de cabeça no travessão. Quase o segundo.

    No final, dois lances de bola parada por pouco não resultaram em gol dos donos da casa. Na cobrança de escanteio de Renato, a bola rebateu em Lemos e ficou sem dono, na pequena área, até que o zagueiro afastou para a arquibancada.

    Quatro substituições, poucas mudanças

    Insatisfeito com o time que escalou, Eduardo Coudet promoveu quatro mudanças para a segunda etapa. Saravia, Dodô, Battaglia e Hulk vieram à campo. O Corinthians voltou igual.

    O Timão, que seguia precisando dos gols, quase chegou ao segundo em mais uma bola parada. Yuri Alberto recebeu escanteio de Renato Augusto, cabeceou com força na trave de Éverson e, no rebote, Fausto Vera finalizou com muita força, também no travessão. Ficou barato.

    Aos 11 minutos, o Galo tentou responder. Hulk achou Paulinho na esquerda, o atacante driblou Bruno Méndez e finalizou forte, em cima de Cássio.

    Com 16 minutos no relógio, mais uma chance para o Corinthians. Renato Augusto achou lançamento espetacular nas costas de Lemos, Yuri Alberto recebeu, matou no peito e finalizou de esquerda para fora. Éverson já estava batido no lance.

    Se o camisa 9 estava perdendo gols pelo Timão, o 10 não desperdiçou. Róger Guedes acreditou em bola esticada no fundo por Matheus Bidu, driblou Zaracho, que não disputou até o final, e finalizou no canto de Éverson. 2 a 0 para o Corinthians.

    Final eletrizante

    Aos 35, Maycon, Adson e Matheus Bidu bolaram trama pela esquerda. O lateral se antecipou, o volante encontrou Adson, que cruzou com perfeição na cabeça de Fausto Vera. O camisa 5 subiu sozinho, mas testou nas mãos de Éverson. Sem mudanças no placar.

    Na sequência, Guedes perdeu bola no meio campo, Pavón na correria encontrou Hulk, que girou, rolou para Paulinho sozinho, na frente da pequena área, finalizar por cima do gol. Quase o gol que daria a classificação ao Galo no tempo regulamentar.

    Mesmo com perigo para os dois lados, o tempo normal terminou com 2 a 0 no placar e o jogo seria definido na disputa de pênaltis.

    Cobranças de pênaltis

    Hulk abriu a cobrança para o Atlético e viu Cássio voar para defender a batida cruzada. Fábio Santos, ex-Galo, deixou o dele. Na sequência, Edenilson e Yuri Alberto desperdiçaram as cobranças.

    Pelo Galo, Paulinho deixou o dele, o primeiro certo. Fausto Vera seguiu e colocou o Corinthians na frente. Battaglia isolou a que tinha direito e deixou com Maycon a responsabilidade de matar o confronto. Assim feito.

    Fala, Luxemburgo!

    Próximos compromissos

    Agora, o Atlético-MG “vira a chavinha” e foca no clássico contra o Cruzeiro, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro. O confronto está marcado para este sábado (3/6), às 18h30 (de Brasília).

    Já o Corinthians também vira as atenções ao Brasileirão, e faz a mesma viagem que o Galo, para Minas Gerais, em duelo que enfrentará contra o América. O jogo está marcado para sábado (3), às 18h30 (de Brasília).

    Corinthians 2 x 0 Atlético-MG

    Corinthians: Cássio; Bruno Méndez, Gil e Murillo (Caetano, 48min 2ºT); Fagner, Fausto Vera, Maycon, Renato Augusto (Adson, 22min 2ºT) e Matheus Bidu (Fábio Santos; Róger Guedes e Yuri Alberto. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

    Atlético: Everson; Mariano (Saravia, 1min 2ºT), Nathan Silva, Lemos e Patrick (Dodô, 1min 2ºT); Otávio (Battaglia, 1min 2ºT), Zaracho, Igor Gomes (Edenilson, 47min 2ºT), Pavón; Paulinho e Vargas (Hulk, 1min 2ºT). Técnico: Eduardo Coudet.

    Gols: Matheus Bidu (34min 1ºT); Róger Guedes (20min 2ºT); do Corinthians.

    Cartões Amarelos: Matheus Bidu (38min 1ºT), do Corinthians; Paulinho (35min 1ºT); Rubens (12min 2ºT); Hulk (25min 2ºT).

    Motivo: Volta das oitavas de final da Copa do Brasil.

    Data e horário: 31 de maio de 2023 (quarta-feira), às 21h30 (de Brasília).

    Local: Neo Química Arena, em São Paulo.

    Árbitro: Wilton Pereira Sampaio-GO.

    Auxiliares: Bruno Boschillia-PR e Victor Hugo Imazu dos Santos-PR.

    Árbitro de vídeo: Rodrigo de Nunes Sá-RJ.

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original