Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Paralisação do Brasileiro? Rogério Ceni comenta assunto pela primeira vez

    Em entrevista coletiva, técnico do Bahia disse que os clubes do Sul devem ser ouvidos

    Rogério Ceni durante coletiva do Bahia
    Rogério Ceni durante coletiva do Bahia Thiago Caldas / Bahia

    Nuno Krauseda Itatiaia

    Rogério Ceni comentou, pela primeira vez, neste domingo (12), sobre uma possível paralisação da Série A do Campeonato Brasileiro. Na visão do técnico do Bahia, qualquer decisão deve atender ao desejo dos clubes gaúchos, que estão impedidos de treinar e jogar por causa da tragédia que assola o Rio Grande do Sul.

    “É difícil ter uma posição exata sobre o que seria melhor. Eu acho que tem que ser feito o que for melhor para Inter, Grêmio, para os times do Sul. O que eles tomarem como decisão. O que for melhor para o povo do Rio Grande do Sul, não pelo futebol em si”, afirmou o comandante tricolor, em entrevista coletiva após a vitória sobre o RB Bragantino, pela 6ª rodada do Brasileirão.

    No último sábado (11), Grêmio, Internacional e Juventude enviaram à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) um ofício de solicitação pelo adiamento total de três rodadas da competição.

    Os clubes alegam que podem sofrer desvantagem no equilíbrio esportivo. Os estádios e centros de treinamento de Inter e Grêmio estão completamente alagados por causa das enchentes que tomam o Rio Grande do Sul.

    Bahia ainda em silêncio

    Enquanto diversos clubes do Brasil se posicionam contra ou a favor da paralisação, o Bahia segue em silêncio. Segundo Ceni, o clube tem se engajado em campanhas para ajudar as vítimas da tragédia.

    “O clube não chegou ainda a uma posição definitiva. O clube está tentando fazer no momento é arrecadar doações, fazendo o que é possível para ajudar. Mas a grande ajuda, quem dá, são os caras que estão lá na linha de frente. A gente pode com dinheiro, com doações. Quem tá na linha de frente tem que ser exaltado. É uma situação bem delicada”, destacou o técnico tricolor.

    Como ajudar

    As autoridades informam que desabrigados e desalojados que foram acolhidos pela Defesa Civil precisam não só de alimentos, como também de colchões, roupas de cama e banho e também cobertores. Quem mora na região de Porto Alegre pode contribuir presencialmente no Centro Logístico da Defesa Civil Estadual (avenida Joaquim Porto Villanova, 101, bairro Jardim Carvalho, Porto Alegre).

    Além de receber doações de vários itens, as autoridades permitem a doação de qualquer tipo de valor em dinheiro. Para permitir a colaboração de pessoas de outras cidades e estados, o Governo do Estado criou uma chave Pix para receber doações. Quem quiser contribuir, pode fazer um Pix para o CNPJ 92958800000138.

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas

     

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original