Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Abel Ferreira sobre virada: “Só o Palmeiras é capaz de fazer isso”

    Técnico do Verdão analisou a partida após sair perdendo por 3 a 0 no primeiro tempo

    Abel Ferreira em jogo entre Palmeiras e Botafogo no Nilton Santos
    Abel Ferreira em jogo entre Palmeiras e Botafogo no Nilton Santos Cesar Greco/Palmeiras

    Mateus Pinheiroda Itatiaia

    O Palmeiras protagonizou uma virada histórica nesta quarta-feira (1) ao reverter placar de 3 a 0 contra o Botafogo. Vivo pelo título do Campeonato Brasileiro, Abel Ferreira garantiu que apenas o Verdão conseguiria o resultado no país, admitiu erro no primeiro tempo e deixou favoritismo para conquista nas mãos do Fogão.

    Além de analisar o jogo, o português comentou declarações de outro estrangeiro, John Textor, dono da SAF do Botafogo, que desabafou ao final da partida acusando corrupção da CBF e “roubo” no jogo.

    Explicações da virada

    “Gostem ou não, queiram ou não, mas só uma equipe do Brasil é capaz de fazer isso que aconteceu aqui hoje: a nossa. Quer a gente ganhe títulos ou não. Mais uma vez a equipe mostrou a mentalidade que tem, a força que tem. O objetivo não vai se alterar. É um jogo a cada vez”, analisou Abel em entrevista coletiva no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro.

    Eduardo, Tchê Tchê e Júnior Santos marcaram no primeiro tempo para o Botafogo quando o time poderia ter feito cinco ou seis gols. Abel não mudou a escalação para o segundo tempo.

    “Eu senti que não consegui ajudar os jogadores. Senti que ideia defensiva os jogadores não conseguiram interpretar porque eu não fui capaz de dizer o que eles tinham o que fazer”, explicou.

    Na volta do intervalo, brilhou a estrela de Endrick, autor de dois gols e da jogada do gol de empate de Flaco lópez. Nos acréscimos, aos 53, Murilo marcou o gol da vitória heroica do Palmeiras.

    “Só fiz uma mudança tática no intervalo. Trocamos o posicionamento dos laterais. A responsabilidade (pela derrota no 1° tempo) foi minha, a parte tática é minha”, analisou o treinador.

    Declarações de Textor ao final do jogo

    Sócio majoritário do Botafogo, o empresário estadunidense John Textor desceu para a beira do gramado do Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, depois de derrota de virada para o Palmeiras por 4 a 3, nessa quarta-feira (1), e esbravejou.

    Textor reclamou da arbitragem de Bráulio da Silva Machado na partida dessa quarta e disse que houve “roubo”. O empresário também falou em “corrupção” e pediu renúncia de Ednaldo Rodrigues, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

    “O futebol tem disso. Quando o jogo está quente os jornalistas não entendem. Não estão ali, não sentem o que sentimos. O zagueiro do Botafogo chutou o microfone. Só sente quem está dentro. Só sabe ser mãe quem é mãe. O errar não é o problema, só sabemos se percebemos que erramos”, disse Abel sobre o caso, defendendo o lado de John Textor.


    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas