Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    São Paulo: Em “outra prateleira”, Carpini reencontra o Água Santa

    Trabalho no clube de Diadema projetou o jovem treinador em 2023

    Thiago Carpini, técnico do São Paulo, campeão da Supercopa
    Thiago Carpini, técnico do São Paulo, campeão da Supercopa Rubens Chiri/Saopaulofc

    Brenno Costada Itatiaia

    A vida do técnico Thiago Carpini tem um antes e um depois da passagem pelo Água Santa. Foi no clube de Diadema que o jovem técnico deu o primeiro grande salto para, como ele mesmo diz, chegar em outra prateleira do futebol.

    Nesta quarta-feira (7), às 21h35, clube e treinador voltam a se cruzar na sexta rodada do Campeonato Paulista. Desta vez, Thiago Carpini será ovacionado no MorumBIS após conseguir a primeira conquista como técnico. No último domingo (4), ele venceu a Supercopa diante do Palmeiras, título inédito para ele e para o Tricolor.

    “Sei que um título com o São Paulo tem um peso diferente, me coloca numa prateleira diferente e aumenta a expectativa pelo meu trabalho. Mas eu me sinto preparado para esse desafio”, declarou Carpini.

    Prateleira 1 – Água Santa

    Para chegar nesse nível, Thiago Carpini começou a se destacar ainda na temporada passada pelo Água Santa. No clube, terminou como vice-campeão estadual, perdendo a final para o Palmeiras, que agora conseguiu desbancar no comando do São Paulo.

    No Água Santa, ele fez um trabalho de 11 meses. Foram 11 vitórias, 11 empates e seis derrotas (52,3% de aproveitamento), além da premiação individual como o melhor treinador do Campeonato Paulista de 2023.

    Prateleira 2 – Juventude

    Com esse respaldo, ele assumiu o comando do Juventude e levou o time de Caxias do Sul da vice-lanterna para o segundo lugar da Série B, conquistando o acessoà elite nacional.

    No comando do clube gaúcho, foram 32 jogos, com 17 vitórias, 11 empates e quatro derrotas (65% de aproveitamento).

    Prateleira 3 – São Paulo

    Subindo uma prateleira por vez, Carpini, aos 39 anos, chegou ao São Paulo com a missão de substituir o técnico Dorival Júnior, escolhido para comandar a Seleção Brasileira, e agora se lança como um dos técnicos mais promissores da nova geração.

    “Só tenho de elogiar e agradecer a coragem do São Paulo em me dar a oportunidade. Mas sei da minha capacidade”, declarou.

    No Campeonato Paulista, o São Paulo é líder do grupo D com dez pontos. Em quatro jogos, foram três vitórias e um empate.

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original