Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Copa do Mundo Feminina deve ser no Brasil, diz secretário Nacional de Futebol; saiba possíveis sedes

    Anúncio do pais vencedor será no dia 17 de maio, em Congresso da Fifa

    Brasil quer ser sede da Copa do Mundo Feminina de 2027
    Brasil quer ser sede da Copa do Mundo Feminina de 2027 Lívia Villas Boas / CBF

    Edilene Lopesda Itatiaia

    O Secretário Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, Athirson Mazzoli, está otimista com a candidatura do Brasil para sediar a Copa Feminina de Futebol em 2027. O anúncio do país vencedor da concorrência será feito no dia 17 de maio. Os concorrentes são Estados Unidos e México, e, na Europa, um bloco formado por Bélgica, Holanda e Alemanha.

    Para Athirson, que foi lateral de clubes como Flamengo e Cruzeiro, as chances do Brasil são grandes. “A gente sabe que está brigando com grandes países, de primeiro mundo, mas temos uma grande possibilidade, porque os Estados Unidos e principalmente a Europa já sediaram uma Copa do Mundo Feminina. Ainda não sediamos essa Copa do Mundo Feminino aqui no lado sul-americano. Então, isso aumenta a nossa chance. Ficamos na expectativa, também, de conseguir trazer para o Brasil essa grande possibilidade. Ficamos animados”, avaliou.

    O secretário também destaca o fato de o Brasil ter estádios prontos e logística de locomoção no entorno deles. “Já tem os estádios prontos para a gente atender todos os jogos — são 64. Então, transporte a gente já sabe que funciona muito bem em relação a isso, principalmente naquele período que funcionou a Copa do Mundo”, complementa.

    De acordo com ele, 10 cidades já foram definidas e os seguintes estádios colocados nos planos da Fifa:

    • Belo Horizonte – Mineirão
    • Brasília – Mané Garrincha
    • Cuiabá – Arena Pantanal
    • Fortaleza – Arena Castelão
    • Manaus – Arena Amazônia
    • Porto Alegre – Beira-Rio
    • Recife – Arena Pernambuco
    • Salvador – Arena Fonte Nova
    • São Paulo – Neo-Química Arena
    • Rio de Janeiro – Maracanã

    Ainda de acordo com ele, uma possível escolha do Brasil pode alavancar o desenvolvimento do futebol feminino no país.

    “A gente sabe da importância, aqui, de fomentar cada vez mais esse futebol feminino, que é importantíssimo para o nosso país desenvolver essas crianças desde pequenas, para cada vez mais elas terem a habilidade, o cognitivo, trazer cada vez mais o entendimento do jogo e a oportunidade para todos. Essa oportunidade, vindo para o Brasil, aumenta a condição de a gente desenvolver cada vez mais programas, não só de futebol, mas também de treinamentos, de competições. Essa é a nossa missão aqui na Secretaria”, afirmou.

    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas