Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Destino de Cabral? Presidente do Santos abre o jogo sobre procura por goleiro

    Marcelo Teixeira, presidente do Santos, disse que o clube não está em busca de goleiro neste momento

    Rafael Cabral é um dos jogadores mais experientes do atual elenco e está no Cruzeiro desde 2022
    Rafael Cabral é um dos jogadores mais experientes do atual elenco e está no Cruzeiro desde 2022 Gustavo Aleixo/Cruzeiro

    Guilherme Piuda Itatiaia

    O futuro do goleiro Rafael Cabral ainda é uma incógnita. Fora dos primeiros jogos do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro, o jogador ainda não tem definição se fica ou se sai do clube celeste. Se antes o Santos era um possível destino para o camisa 1, ao que tudo indica, não é mais.

    Quem garantiu essa condição foi o presidente do próprio clube paulista, Marcelo Teixeira, em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (17).

    O Santos está muito bem servido na posição de goleiro. O Carille pode optar pelo João Paulo, pode optar pelo (Gabriel) Brazão, pode optar por quaisquer jogadores. No nosso entendimento, o Santos no mercado, não busca nenhuma reposição. E hoje não busca uma contratação relacionada a goleiro”, garantiu o dirigente.

    Cabral como opção no Santos

    O nome de Cabral como opção no Santos surgiu pelo momento do titular da meta do Peixe. O goleiro João Paulo não vive boa fase com a camisa do Alvinegro Praiano. Também pela história que Rafael Cabral tem no clube, como campeão da Copa Libertadores (2011), Recopa Sul-Americana (2011) e Copa do Brasil (2010), o atual goleiro celeste voltou a ser ventilado como possibilidade na equipe.

    No começo da temporada, Rafael Cabral revelou ter rejeitado uma proposta do Santos. Segundo o goleiro, uma das decisões mais difíceis que ele tomou na carreira.

    Ainda de acordo com o presidente do Santos, o técnico Carille tem outras opções para serem aproveitadas.

    “O João Paulo é um atleta de história das divisões de base, é um jogador líder, um atleta que deve ser respeitado. Nós temos excelentes opções como goleiros, temos o Brazão, temos outros jogadores das divisões de base também que compõem hoje o elenco do Santos. Santos está muito bem servido na posição de goleiro”, reafirmou Teixeira.

    Outra equipe interessada no goleiro Rafael Cabral é o Red Bull Bragantino.

    Mesmo com a indefinição sobre o futuro de Cabral, o Cruzeiro está no mercado de olho na situação de algumas opções para o gol. O flamenguista Matheus Cunha, de 22 anos, e o experiente Richard, de 33, foram sondados.

    O momento de Rafael Cabral no Cruzeiro

    Horas antes da estreia do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro, contra o Botafogo, Rafael Cabral virou notícia por deixar a concentração celeste. A justificativa naquele momento era a de que o jogador tinha uma negociação em andamento com outro clube. Por isso, acabou sendo retirado da lista de relacionados para a primeira partida da Raposa no Brasileirão.

    A saída de Rafael Cabral da Toca da Raposa um dia antes do confronto com a equipe carioca pegou os jogadores do Cruzeiro de surpresa.

    O jogador também não foi relacionado para a partida desta quarta-feira (17), contra o Fortaleza, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo será disputado às 20h (de Brasília), na Arena Castelão.

    Um dos líderes do elenco, Rafael Cabral foi um dos principais alvos dos torcedores do Cruzeiro. O goleiro foi vaiado e xingado por parte da torcida nos últimos compromissos, principalmente no empate por 3 a 3 com contra o Alianza-COL, pela Copa Sul-Americana.

    A cobrança do torcedor em relação ao goleiro aconteceu após a perda do título mineiro para o Atlético. E ficou acentuada com a falha cometida por Cabral no empate em 3 a 3 com o Alianza-COL, na segunda rodada do Grupo B, na Copa Sul-Americana.

    Rafael Cabral admitiu que errou no gol de Batalla para os colombianos, o que deixou o marcador em 3 a 2, naquela ocasião, no Mineirão.

    “Acho que, desde quando cheguei, vivi momentos de críticas e momentos de elogios. E nunca me apeguei a isso. Quando me ovacionaram, eu era o mesmo… Quando me criticam, me vaiam, eu sou o mesmo. O que eu não quero é prejudicar a equipe. Se a minha presença prejudicar a equipe, eu vou ser o primeiro a pedir para sair”, respondeu Rafael Cabral.

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original