Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Diretoria do Flamengo detona calendário e critica CBF: “Interesse comercial”

    Marcos Braz e Bruno Spindel, vice-presidente de futebol e diretor do Flamengo, questionam decisão da CBF em realizar jogos do Brasileirão durante a Copa América

    Foto: Marcelo Côrtes / Flamengo

    Matheus Dantasda Itatiaia

    Rio de Janeiro

    O calendário do futebol brasileiro foi o principal tema da coletiva dada por Marcos Braz e Bruno Spindel nesta sexta-feira (12).

    O vice-presidente e o diretor de futebol do Flamengo fizeram duras críticas à CBF, que não atendeu ao pedido de 13 clubes da Série A do Brasileirão e manteve as rodadas durante a Copa América, entre 20 de junho e 14 de julho.

    Os clubes que fizeram a solicitação à CBF pediram a realização de jogos da Copa do Brasil no período, mas não foram atendidos. Na visão de Spindel, a decisão da CBF foi por interesse comercial.

    “O interesse de 13 clubes da Série A foi de não ter jogos durante a Copa América. Isso foi claro. A CBF, entendo que por interesse comercial, protegeu a Copa do Brasil. O mínimo que poderia fazer é pegar os R$ 200 milhões, os R$ 300 milhões, que tem de lucro e distribuir entre os prejudicados. Ao menos, ia compensar a perda desses jogadores”, sugeriu Bruno Spindel.

    “A CBF disse que a Copa do Brasil é um torneio mais importante, de mata-mata, e tirar jogador neste formato não tem volta. Mas tirar atleta de 25% do campeonato, você também decide. Para completar, a Copa do Brasil não paga tão bem quanto as pessoas entendem. Paga bem para quem chega na final. Para quem não chega, o Estadual paga mais. Um clube paulista ganha mais no Paulista do que normalmente ganha na Copa do Brasil, a não ser que chegue na final.”

    “Os times do Rio serão melhores remunerados no Estadual do que na Copa do Brasil, a não ser que cheguem na final. 13 clubes da Série A deixaram claro que preferiam que o Brasileirão não fosse afetado dessa forma pela Copa América. A CBF disse que entende mais dos interesses dos clubes brasileiros do que os próprios clubes. Não creio que entenda mais do interesse de cada clube do que cada um de seus presidentes”, finalizou o diretor do Flamengo.

    A preocupação do Flamengo tem a ver com o grande número de atletas “selecionáveis”. Na última Data Fifa, Fabrício Bruno e Ayrton Lucas, pela Seleção Brasileira, Matías Viña, Arrascaeta, Varela e Nicolás De La Cruz, pelo Uruguai, e Erick Pulgar, pela seleção do Chile, foram convocados. Todos os atletas são titulares ou têm papéis importantes na equipe de Tite.

    Marcos Braz, que tem levantado o assunto desde o início do ano, afirmo que não falará mais sobre o tema com o início do Brasileirão. De todo modo, afirmou que é a CBF quem está priorizando.

    “O fato da CBF nos tirar oito ou nove jogadores, quatro ou cinco titulares, de nove jogos de um campeonato duríssimo… É a CBF é que está priorizando. Não somos nós. Estamos falando isso diversas vezes, mas é a última. Depois que começa o campeonato, se estiver mal, parece ser desculpa. A fiscalização é papel da imprensa. Analisem o que acontecerá com o Flamengo e outros clubes nessa loucura de nos tirarmos jogadores durante o campeonato”, afirmou Marcos Braz, no Ninho do Urubu.

    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original