Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Grealish, do Manchester City, rebate acusação de jogadores do Fluminense

    Ao término da final do Mundial de Clubes, o jogador inglês se envolveu em confusão com Felipe Melo e foi criticado pelos tricolores

    Matheus Dantasda Itatiaia

    Criticado pelos jogadores do Fluminense e pivô da confusão após a final do Mundial de Clubes, Jack Grealish rebateu as acusações feitas pelos tricolores. Em publicação nas redes sociais, o meia-atacante inglês negou que tenha gritado “olé”, em tom de provocação, após o quarto gol do Manchester City-ING.

    “Nem uma vez eu disse ole”, escreveu Grealish em seu perfil, contrariando o que uma série de jogadores do Fluminense falaram após a partida.

    Felipe Melo, Jhon Arias e Marcelo comentaram a confusão generalizada entre os jogadores ao término do jogo. Os três disseram que Grealish provocou, sim, os atletas do Fluminense.

    “Aquele Grealish é um desrespeitoso, você está entendendo? Joga numa seleção, é um grande jogador, mas é um desrespeitoso e começou a gritar ‘olé’ no final. Claro, os nossos jogadores ficaram, todos eles, irritados. Quando acabou o jogo, o Grealish escolheu um atleta menor e foi em cima do Martinelli. Quando viu o Felipe Melo chegando, começou a se fazer de vítima”, disse Felipe Melo à “TNT Sports”.

    “O Grealish foi muito mal. Na hora do quarto gol, ele começou a falar ‘olé’ e zoar a gente. Acho que isso fala mais sobre o espírito esportivo. No futebol você ganha às vezes, perde às vezes, mas é preciso ser um homem a todo momento. Faltou um pouco isso da parte dele, então isso não caiu bem. Por isso houve toda a confusão no final”, afirmou Jhon Arias à “Cazé TV”.

    “Cada um faz o que quer. Eu tenho minha cabeça, não vou dizer se está certo ou errado. Nessa competição ele tem uma e tenho quatro taças. Sei como é difícil ganhar quatro títulos desses. Cada um faz o que quer. O jogo é jogado dentro de campo. Não falo mal nem bem de quem faz isso. Futebol é isso. Ganhou tem que zoar mesmo”, finalizou Marcelo à “Cazé TV”.

     

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original