Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    “Nunca falei com eles”, diz Carlo Ancelotti sobre Seleção Brasileira

    Treinador do Real Madrid disse que pretende cumprir contrato, que há notícias falsas sobre um possível prazo de sua saída

    Jairo Nascimentoda CNN São Paulo

    Carlo Ancelotti é tido como a primeira opção para assumir a Seleção Brasileira. O presidente Ednaldo Rodrigues o trata como “plano A” e afirmou para jornalistas que pode esperar até o dia 25 de maio para a contratação. Porém, faltou combinar com os russos. Ou, no caso, com o italiano.

    O treinador italiano afirmou em entrevista coletiva que nunca falou com a CBF sobre contratação para treinar a Seleção Brasileira. Nesta segunda (1), ele deixou claro que não fala sobre futuro e que há notícias falsas sobre um prazo para decisão. O técnico já havia comentado que pretende cumprir o contrato com o Real Madrid até 2024.

    Ancelotti parece não querer…

    Há notícias falsas sobre prazo para eu aceitar ou rejeitar o cargo de novo técnico da Seleção Brasileira, nunca falei com eles

    Carlo Ancelotti, técnico do Real Madrid

    Ancelotti mal quis responder as perguntas sobre a sondagem da seleção brasileira. Por diversas vezes, interrompeu os jornalistas com a frase “não falo sobre o meu futuro”. O técnico reclamou de notícias falsas sobre uma possível saída e afirmou que nunca teve contato com representantes da Confederação Brasileira de Futebol.

    No Real, Ancelotti treina os brasileiros Vinícius Júnior, Rodrygo e Éder Militão. Ele explicou que os jogadores “fazem piada” sobre uma possível ida para o futebol brasileiro, mas que não comentam sobre o assunto.

    …mas a CBF quer.

    Vamos aguardar para que as coisas possam acontecer

    Ednaldo Rodrigues, presidente da CBF.

    Ednaldo Rodrigues disse que o dia 25 de maio seria um prazo para definir uma possível contratação de Ancelotti. Ele faz questão de mostrar publicamente o apreço que tem pelo técnico do Real Madrid:

    Os “Planos” B

    Caso o italiano decline, as “segundas” opções para a Seleção podem ser Fernando Diniz, Jorge Jesus, Abel Ferreira. Todos tem contratos em vigor.