Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Seleção Brasileira pode encerrar contra Espanha jejum de sete anos; veja qual

    Equipe de Dorival Júnior enfrenta os espanhóis nesta terça (26), em Madri

    Seleção Brasileira aquecendo em Wembley antes de amistoso contra a Inglaterra
    Seleção Brasileira aquecendo em Wembley antes de amistoso contra a Inglaterra Rafael Ribeiro/CBF

    Marcel Rizzoda Itatiaia

    Se vencer a Espanha nesta terça-feira (26), a Seleção Brasileira vai conseguir um feito que não obtém há sete anos: vencer duas vezes seguidas países do top 10 do ranking da Fifa. O confronto começa às 17h30 (de Brasília), no Estádio Santiago Bernabéu, em Madri.

    No sábado (23), o Brasil venceu a Inglaterra por 1 a 0, no Estádio de Wembley, em Londres, por 1 a 0, na estreia do técnico Dorival Júnior. O gol foi do atacante Endrick, de 17 anos. Os ingleses hoje estão na terceira posição do ranking, que é atualizado mensalmente pela Fifa.

    Os espanhóis são os oitavos na lista. A Argentina, atual campeão mundial, lidera o ranking. França, Inglaterra, Bélgica e Brasil fecham o top 5.

    Sete anos atrás

    Entre janeiro e março de 2017, o Brasil ganhou da Colômbia, em amistoso no Engenhão, no Rio, e do Uruguai, pelas Eliminatórias para a Copa de 2018, em Montevidéu. Os colombianos naquela altura ocupavam a sexta posição do ranking, enquanto os uruguaios estavam em nono lugar.

    O jogo contra a Colômbia, em 25 de janeiro, fora da Data Fifa, foi um amistoso em homenagem à Chapecoense. Em novembro de 2016, o avião que levava a delegação do clube brasileiro a Medellín, na Colômbia, para a final da Copa Sul-Americana, caiu pouco antes de aterrissar no destino final. Foram 71 mortos, entre jogadores, membros da comissão técnica, dirigentes, torcedores e jornalistas, e seis sobreviventes.

    A renda do confronto foi destinada à Chapecoense. Como o confronto não foi em uma Data Fifa, quando os clubes são obrigados a liberar seus atletas, somente jogadores que atuam na América do Sul foram convocados. Tite foi o treinador do Brasil. A Fifa considerou o encontro como um amistoso dentro de seu calendário e o jogo, que terminou 1 a 0 para o Brasil, gol de Dudu, do Palmeiras, valeu pontos no ranking.

    Em 23 de março de 2017, já em partida oficial, o Brasil atropelou o Uruguai por 4 a 1, no estádio Centenário, em Montevidéu. O volante Paulinho, hoje no Corinthians e à época no Guangzhou Evergrande, da China, fez três gols, com Neymar anotando um. Cavani descontou para os donos da casa.

    O Brasil era o segundo colocado ranking da Fifa naquela época, atrás da Argentina. Depois desses confrontos, equipes sul-americanas, principais rivais do Brasil em Eliminatórias ou Copas América, como Uruguai e Colômbia, caíram no ranking. Nas Copas de 2018, na Rússia, e de 2022, no Catar, o Brasil também não engatou triunfos seguidos contra times mais bem colocados na pontuação da Fifa.

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original