Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Jamais vou me calar, é inadmissível”, diz Gabigol após denúncia de racismo em Fla-Flu

    Ofensas racistas teriam partido de torcedores do Fluminense; tricolor carioca disse que está apurando o episódio e vai buscar imagens do estádio

    Carolina FigueiredoRaphael FlorêncioLéo Lopesda CNN

    em São Paulo

    O atacante Gabriel Barbosa, do Flamengo, denunciou ofensas racistas por parte de membros da torcida do Fluminense, após o clássico Fla-Flu deste domingo (6).

    Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra o momento em que Gabigol ouve ser chamado de “macaco”.

    “Até quando? Até quando isso vai acontecer sem punição? Jamais vou me calar, é inadmissível que passemos por isso!! Orgulho da minha raça, orgulho da minha cor!! #RacismoNão”, disse o atleta em uma publicação no Twitter.

    O Flamengo também se manifestou e disse que repudia veementemente o episódio lamentável. “O clube presta total solidariedade ao nosso atacante. Estaremos sempre ao seu lado, Gabi. Racismo é crime!”, escreveu o perfil do Flamengo, também no Twitter.

    Já o Fluminense disse em comunicado “que está apurando o episódio em que um torcedor supostamente teria dirigido palavras racistas ao atacante Gabriel Barbosa, ao final da partida deste domingo”.

    “O próprio autor da divulgação do vídeo diz que teve a impressão, sem certeza, de ter ouvido as supostas ofensas e, neste sentido, o Fluminense informa que está buscando as imagens do estádio a fim de auxiliar na apuração da existência ou não do fato e na identificação de eventual autoria”, declarou o clube.

    “O clube reitera que considera intolerável qualquer tipo de preconceito e se orgulha de manter como lema o “Time de Todos”, de respeito ao próximo, independentemente de raça, gênero, credo ou orientação sexual”, conclui o comunicado do tricolor carioca.