CNN Esportes

Jennifer Hermoso diz que recebeu ameaças após beijo forçado de Luis Rubiales

Luis Rubiales responde criminalmente e foi afastado de "todas atividades relacionadas ao futebol” pela Fifa

Jennifer Hermoso, jogadora da Seleção Espanhola de Futebol.
Jennifer Hermoso, jogadora da Seleção Espanhola de Futebol. Ulrik Pedersen/DeFodi Images via Getty Images

Patrick Sung e Wayne Sterlingda CNN

A jogadora espanhola na Copa do Mundo Feminina, Jennifer Hermoso, revelou que “recebeu ameaças” após o beijo forçado que recebeu do ex-presidente da Federação Espanhola de Futebol, Luis Rubiales.

Numa entrevista exclusiva à revista GQ Espanha, pela qual foi nomeada “Mulher do Ano”, Hermoso disse que “houve muita agitação e, em particular, muitos danos foram causados a mim pessoalmente. Tive que arcar com as consequências de um ato que não provoquei, que não escolhi nem premeditei. Recebi ameaças e isso é algo com o qual você nunca se acostumará.”

Rubiales deu um beijo indesejado em Hermoso durante a cerimônia de medalha após o triunfo da Espanha na Copa do Mundo Feminina, em agosto. Depois, ele renunciou ao cargo de presidente da federação do país e, no mês passado, foi banido de “todas as atividades relacionadas ao futebol” pela Fifa, órgão regulador global, por três anos. Após o anúncio da decisão, Rubiales disse que pretende recorrer da proibição.

 

Em sua entrevista à GQ, Hermoso não entrou em detalhes sobre quais foram essas ameaças, mas acrescentou que: “Essas semanas foram muito difíceis. O fato de eu ter que falar sobre isso repetidas vezes estava me causando muitos danos. Mas eu sei que tive que liberá-lo de alguma forma. Ainda estou trabalhando nisso com a ajuda da minha psicóloga, com quem acompanho há muitos anos”.

 

Luis Rubiales segura o rosto de Jenni Hermoso antes de dar um beijo na boca da jogadora
Luis Rubiales segura o rosto de Jenni Hermoso antes de dar um beijo na boca da jogadora / Noemi Llamas/Eurasia Sport Images/Getty Images

 

“Para mim a saúde mental é tão importante quanto o treino diário, tanto quanto as horas que tenho que dormir para poder entrar em campo. Graças a ela me sinto forte e não fico derrubado nem pensando que não quero mais jogar futebol. Eu não perdi essa emoção.”

Hermoso, de 33 anos, recebeu apoio desde o incidente, que ofuscou a vitória de La Roja, embora ela tenha reconhecido que teve problemas para pensar no futebol desde então. Ela voltou à Seleção Feminina espanhola no final do mês passado e marcou o gol da vitória por 1 a 0 sobre a Itália.

“Nestes meses, com tudo o que aconteceu, minha mente se afastou um pouco do futebol. Houve momentos em que não me lembrava que era jogadora de futebol”, disse Hermoso.

“Mas volto para um treino, para um campo, para vestir o uniforme e quero dar o meu melhor novamente. Vou continuar gostando desse esporte”, completou.

Quando questionada sobre como gostaria de ser lembrada, Hermoso disse: “Como uma pessoa que queria sair da Espanha no topo, mas acima de tudo, como alguém que tentou mudar muitas formas de pensar. Felizmente ou não, existe essa história, mas vou aprender a vivê-la positivamente para lutar pelo que considero bom na sociedade.”

Rubiales é investigado pelo Tribunal Nacional de Espanha pelos “crimes de agressão e coerção sexual”, num caso denunciado pelo Ministério Público espanhol. Ele compareceu ao tribunal em setembro, após acusação do MP espanholm, respondeu às perguntas do juiz e de todas as partes envolvidas e negou as acusações.

Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas

Este conteúdo foi criado originalmente em Internacional.

versão original