Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Morre aos 73 anos Palhinha, ídolo de Cruzeiro, Atlético-MG e Corinthians

    Vanderlei Eustáquio de Oliveira foi campeão da Libertadores de 1976 com a Raposa e fez parte do time que tirou o Timão da fila

    Palhinha foi campeão paulista pelo Corinthians em 1977, título histórico para o clube
    Palhinha foi campeão paulista pelo Corinthians em 1977, título histórico para o clube Corinthians/Divulgação

    Leonardo Gimenez, Hugo Lobão, Bruno Furtadoda Itatiaia

    Ídolo de Cruzeiro, Atlético-MG e Corinthians, o ex-atacante Vanderlei Eustáquio de Oliveira, mais conhecido como Palhinha, morreu na manhã desta segunda-feira (17), aos 73 anos. Ele estava internado em um hospital de Belo Horizonte nos últimos dias, com um quadro de infecção.

    Na Copa Libertadores de 1976, vencida pelo Cruzeiro, Palhinha marcou 13 gols em 10 partidas na competição continental, terminando o torneio como artilheiro.

    Depois de quase uma década de destaque no clube celeste, transferiu-se para o Corinthians e também marcou história no Parque São Jorge. Ele foi uma das estrelas na conquista histórica do Campeonato Paulista de 1977, que encerrou a fila de 24 anos do time alvinegro.

    De volta ao futebol mineiro, Palhinha fez parte de um dos melhores times da história do Atlético-MG. Em 1980, foi titular do Galo na campanha do vice-campeonato brasileiro, formando ataque com Reinaldo, Éder e Pedrinho.

    Na carreira, além de ter defendido os três principais clubes de Minas Gerais e o Corinthians, Palhinha vestiu as camisas de Santos e Vasco. Como técnico, comandou América-MG, Atlético-MG, Cruzeiro, Rio Branco-MG, Corinthians, União São João de Araras-SP, Ferroviário-CE, Inter de Limeira-SP e Villa Nova-MG.

    Início e ascensão da carreira de Palhinha

    Apresentado ao mundo do futebol nos campos de terra do Barreiro, em Belo Horizonte, Palhinha foi descoberto por Lincoln Alves, em 1965, então técnico de futsal do Cruzeiro, quando tinha apenas 15 anos.

    Três anos depois, Palhinha estreou pelo time principal do Cruzeiro como um dos concorrentes de Tostão e Dirceu Lopes pela posição. Em 1972, ganhou espaço com a saída do tricampeão mundial para o Vasco.

    No mesmo ano, Palhinha virou titular do Cruzeiro e foi decisivo no título do Campeonato Mineiro, diante do Atlético-MG, com dois gols no duelo de desempate.

    Já em 1977, foi vendido pelo Cruzeiro ao Corinthians na transação mais cara da história do futebol brasileiro à época. Os valores giraram em torno de US$ 1 milhão.

    • Números de Palhinha pelo Cruzeiro

    Ídolo do Cruzeiro, Palhinha marcou 156 gols em 457 jogos, o que faz dele o 7º maior artilheiro do clube celeste. Ao longo de duas passagens, o ex-atacante conquistou o título da Copa Libertadores (1976) e sete troféus do Campeonato Mineiro (1968, 1969, 1972, 1973, 1974, 1975 e 1984).

    • Números de Palhinha pelo Corinthians

    Ídolo do Corinthians, Palhinha atuou pelo Timão entre 1977 e 1980. Nas quatro temporadas, marcou 44 gols em 180 jogos. Foi bicampeão paulista (1977 e 1979).

    • Números de Palhinha pelo Atlético-MG

    Com a camisa do Atlético-MG, nos anos 1980 e 1981, Palhinha marcou 27 gols em 77 partidas. Nessa passagem, foi bicampeão mineiro.

    • Números de Palhinha pelo América-MG

    Em 1985, ano em que encerrou a carreira, Palhinha fez quatro gols em 10 jogos pelo América.

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original