Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Pedro não vai ao primeiro treino do Flamengo após soco de preparador físico

    Atacante se ausentou da atividade desta segunda-feira (31), no Ninho do Urubu, na reapresentação do time rubro-negro

    Pedro, atacante do Flamengo, em jogo da final da Recopa Sul-Americana
    Pedro, atacante do Flamengo, em jogo da final da Recopa Sul-Americana Irisbel Correa/Futura Press/Estadão conteúdo

    da Itatiaia

    A reapresentação do Flamengo na manhã desta segunda-feira (31) não teve a presença de Pedro. O atacante, que sofreu um soco do preparador físico Pablo Fernández após a vitória sobre o Atlético-MG, no último sábado (29), não foi até o Ninho do Urubu na reapresentação da equipe.

    Após o episódio de violência registrado no estádio Independência, o centroavante seguiu em Belo Horizonte para fazer o boletim de ocorrência. Na capital mineira, ele também passou pelo exame de corpo de delito que detectou ferimentos leves causados pelo golpe.

    Mesmo de volta ao Rio de Janeiro, Pedro não foi até o Ninho do Urubu nesta segunda. O clube carioca não se pronunciou oficialmente sobre o caso. A informação sobre a ausência do jogador na reapresentação foi publicada inicialmente pelo “ge”.

    Sem ambiente para continuar trabalhando com o grupo de jogadores após a agressão, Pablo Fernández foi comunicado de sua demissão no início da noite de domingo (30). A diretoria definiu que Jorge Sampaoli segue no comando técnico da equipe carioca.

    A discussão entre Pedro e o preparador físico argentino começou após o atacante se recusar a aquecer quando ainda havia a possibilidade de uma substituição no jogo contra o Galo. Posteriormente, já no vestiário, o profissional agrediu o atleta com um soco no rosto.

    Nas redes sociais, o centroavante que disputou a última Copa do Mundo pela Seleção Brasileira disse que enfrenta violência psicológica no Flamengo.

    “Poderia estar aqui falando dos escassos minutos recebidos nos últimos jogos, mas o que aconteceu hoje foi mais grave do que pode acontecer dentro das quatro linhas. Covardemente, sem motivo e inexplicavelmente, fui agredido, com um soco no rosto, por Pablo Fernández, membro da comissão técnica do Sampaoli. A covardia física se sobrepôs diante da covardia psicológica que tenho sofrido nas últimas semanas”, escreveu Pedro em sua conta na rede social.

    O caso

    Ainda na capital mineira, Pedro fez no sábado um Boletim de Ocorrência no qual relatou a agressão do argentino. O documento indica que, no Instituto Médico-Legal (IML), foram constatadas lesões no rosto e na boca do jogador.

    De acordo com nota da Polícia Civil de Minas Gerais, o integrante da comissão técnica do treinador Jorge Sampaoli “assumiu o compromisso de comparecer à audiência perante o Juizado Especial Criminal para as medidas legais cabíveis e foi liberado”.

    Segundo o B.O, Pedro relatou que, após a partida diante do Atlético-MG, estava no vestiário, olhando para o celular e conversando com amigos e familiares, quando o preparador se aproximou.

    “O autor aproximou-se dele colocou o dedo na sua cara e questionou por qual motivo ele não estava aquecendo. Disse que era uma falta de respeito com o preparador e deu três tapas no seu rosto”, diz o documento.

    “Neste momento, Pedro tirou a sua mão, e Pablo desferiu um soco no rosto de Pedro, causando lesões na sua boca e na face do lado direito”.

    De acordo com o relato, outros jogadores do Flamengo conteram Pablo, que “queria continuar com as agressões”.

    O B.O mostra que o volante Thiago Maia e o atacante Everton Cebolinha, testemunharam na delegacia e fizeram relato semelhante ao de Pedro.

    Fernández não teria gostado de ver o atacante sentado no banco de reservas enquanto os reservas realizavam aquecimento. No vestiário, o preparador supostamente fez uma cobrança mais ríspida ao jogador, e deu um soco em Pedro.

    “Covardemente, sem motivo e inexplicavelmente, fui agredido, com um soco no rosto, por Pablo Fernández, membro da comissão técnica do Sampaoli. A covardia física se sobrepôs diante da covardia psicológica que tenho sofrido nas últimas semanas”, disse o centroavante em seu Instagram.

    “Alguém que se acha no direito de agredir o outro não merece respeito de ninguém. Já passei por muitas provações aqui no Flamengo, mas nada se compara com a covardia sofrida hoje.”

    Na vitória sobre o Atlético-MG, de virada, no Independência, o técnico Jorge Sampaoli utilizou as cinco substituições. Pedro, contudo, não entrou em campo. O argentino optou pelas entradas de Arrascaeta, Pablo, Luiz Araújo, Everton Cebolinha e Thiago Maia.

    Nos últimos jogos do Flamengo, o atleta tem sido pouco utilizado pelo treinador.


    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original