Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Sergio Romero, do Boca Juniors, brilha pela 4ª vez no ano em disputa de pênaltis

    Goleiro defendeu duas penalidades na disputa diante do Palmeiras nesta quinta-feira (5), no Allianz Parque

    Sergio Romero e Cavani comemoram classificação do Boca à final da Libertadores
    Sergio Romero e Cavani comemoram classificação do Boca à final da Libertadores Alexandre Schneider/Getty Images

    Leonardo ParrelaLeonardo Gimenezda Itatiaia

    O Boca Juniors está na final da Copa Libertadores após eliminar o Palmeiras nos pênaltis, nesta quinta-feira (5), no Allianz Parque. Sergio Romero, goleiro do time argentino, brilhou mais uma vez no momento decisivo. É a quarta vez no ano que o arqueiro xeneize se destaca numa disputa de penalidades. Pelo Boca, ele defendeu mais da metade dos pênaltis batidos contra a sua meta.

    Diante do Palmeiras, Romero fez boa partida, mas falhou no gol de empate. A estrela do goleiro brilhou nos pênaltis, defendendo duas cobranças (Raphael Veiga e Gustavo Gómez) para levar o clube argentino a sua 12ª final no torneio.

    Romero foi decisivo para o Boca nas quartas de final da Copa Argentina, no último dia 10. O goleiro pegou duas cobranças e foi peça fundamental para eliminar o Almagro após empate por 2 a 2 no tempo normal.

    Na temporada, o camisa 1 já classificou o Boca Juniors, nos pênaltis, justamente nas oitavas de final e nas quartas de final da Libertadores. Nas ocasiões, eles avançaram sobre Nacional e Racing, com duas defesas de Romero em cada partida.

    Romero tem 52% em defesas de pênaltis

    Conhecido como pegador de pênaltis, Romero abraçou a fama e, pelo Boca Juniors, tem mais de 50% de aproveitamento em defesas no quesito. Ao todo, ele impediu que o gol fosse marcado em 12 das 23 penalidades que enfrentou.

    Goleiro já foi decisivo para a Seleção Argentina

    Em 2014, no Brasil, Romero foi responsável por levar a Argentina à final da Copa do Mundo depois de uma disputa por pênaltis contra a Holanda, na Neo Química Arena, em São Paulo. Os argentinos venceram a batalha diante dos holandeses por 4 a 2, com defesa do goleiro nas penalidades, e foram vice-campeões daquele Mundial.

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas