Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Suécia elimina EUA da Copa do Mundo Feminina em disputa de pênaltis decidida pelo VAR

    Seleção americana, atual campeã do torneio, volta para casa após um empate de 0 a 0 no tempo regulamentar; em sua última Copa, Megan Rapinoe errou cobrança

    Jogadoras da Suécia comemoram depois de eliminar os EUA nas oitavas de final da Copa do Mundo Feminina de 2023
    Jogadoras da Suécia comemoram depois de eliminar os EUA nas oitavas de final da Copa do Mundo Feminina de 2023 Andrew Wiseman/DeFodi Images via Getty Images

    Ian Ransomda Reuters

    em Melbourne

    A Suécia venceu os Estados Unidos por 5 a 4 na disputa de pênaltis e eliminou a atual campeã da Copa do Mundo Feminina depois que as seleções empataram em 0 a 0 neste domingo (6).

    Em uma disputa de pênaltis emocionante, Lina Hurtig marcou o pênalti vitorioso. A goleira americana Alyssa Naeher chegou a espalmar a bola e tirá-la aparentemente em cima da linha. O VAR precisou entrar em ação para confirmar o tento da seleção sueca.

    Sophia Smith chegou a ter a chance de vencer a partida para as americanas tetracampeãs, mas jogou a bola por cima do travessão.

    Jogadoras da Suécia assistem à imagem da decisão do VAR
    Jogadoras da Suécia assistem à imagem da decisão do VAR / Alex Pantling – FIFA/FIFA via Getty Images

    A goleira sueca Zećira Mušović surgiu como a heroína, tendo mantido as escandinavas na partida, fazendo 11 defesas difíceis antes da disputa de pênaltis.

    “Estamos muito felizes agora”, disse a capitã sueca Magda Eriksson em uma entrevista de rádio. “Não sei como conseguimos ficar neste jogo”, continuou.

    “Não fizemos o nosso melhor jogo, mas de alguma forma mostramos que somos cabeça dura, mostramos coração, nunca desistimos. Levamos para a prorrogação, fomos para os pênaltis e conseguimos a vitória”, completou.

    Foi a primeira eliminação antes das semifinais em nove participações das americanas em Copas, que chegaram ao torneio em busca do inédito tricampeonato consecutivo.

    Veja também: Ana Moser: Candidatura do Brasil para sede da Copa do Mundo Feminina é vista com simpatia

    O técnico dos EUA, Vlatko Andonovski, disse que o time vem praticando pênaltis nos últimos nove meses.

    “Sei que fomos criticados pela maneira como jogamos… Acho que saímos hoje e apostamos na garra, na resiliência”, disse ele.

    “Infelizmente, o futebol pode ser cruel às vezes. De ir para os pênaltis e terminar daquele jeito, com a confusão no final”, completou.

    Frequentemente carentes de posse de bola, as suecas não conseguiram um chute a gol até os 85 minutos, quando a substituta Sofia Jakobsson entrou na área, apenas para chutar direto para a goleira Alyssa Naeher.

    Jogadora da seleção dos EUA, Lindsey Horan abraça Sophia Smith ao lado de Megan Rapinoe após serem eliminadas pela Suécia nos pênaltis nas oitavas de final da Copa do Mundo Feminina de 2023. / Robin Alam/USSF/Getty Images for USSF

    Megan Rapinoe saiu do banco para substituir a atacante Alex Morgan aos nove minutos da prorrogação, mas não conseguiu criar uma chance de gol para as americanas.

    Conhecido por ser uma exímia cobradora de pênaltis, Rapinoe, que anunciou que irá se aposentar no final deste ano, jogou a quarta cobrança de pênalti dos EUA por cima do travessão.

    Naeher defendeu o quarto chute de Rebecka Blomqvist para as suecas, mas o esforço fracassado de Smith manteve as escandinavas em jogo.

    Depois que Naeher e Magdalena Eriksson converteram seus pênaltis, Kelley Ohara acertou a trave direita, permitindo que Hurtig avançasse e expulsasse as campeãs do torneio.

    Vencedoras das duas últimas Copas do Mundo, na França e no Canadá, os Estados Unidos caíram em sua eliminação mais rápida, tendo chegado às semifinais ou na final nas oito edições anteriores.

    FOTOS: Relembre momentos da fase de grupos da Copa do Mundo Feminina de 2023