Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Sul-Americana: mistão do Corinthians vence Universitario e garante vaga nas oitavas de final

    Jogo em Lima terminou em confusão; time paulista vai encarar o Newell's Old Boys na sequência do torneio continental

    Corinthians voltou a vencer o Universitario, agora no Peru
    Corinthians voltou a vencer o Universitario, agora no Peru Raul Sifuentes/Getty Images

    Luccas Oliveirada CNNLuis Fabianida Itatiaia

    O Corinthians segue em frente na Copa Sul-Americana, após vencer por 2 a 1 o Universitario-PER, em Lima, na noite desta terça-feira (18). No placar agregado, o time paulista fez 3 a 1 e, assim, está garantido nas oitavas de final.

    Na próxima fase do torneio continental, o Corinthians vai encarar o Newell’s Old Boys, da Argentina, que liderou o grupo do (já eliminado) Santos na Sul-Americana. As datas ainda não foram definidas, mas o jogo de ida será na primeira semana de agosto, na Neo Química Arena.

    Com time misto — apenas Róger Guedes e Murillo dos titulares —, os comandados por Vanderlei Luxemburgo seguraram o empate no primeiro tempo.

    Na etapa final, aos 24 minutos, Matheus Bidu cruzou na medida para Guedes, que cabeceou na trave. No rebote, o volante Maycon apareceu sozinho para encher o pé e abrir o placar.

    Com a vantagem de dois gols — a partida de ida terminou em 1 a 0 para o Corinthians —, o time brasileiro recuou, e viu o Universitario empatar após pênalti de Biro. Edison Flores bateu e fez o 1 a 1, aos 31.

    Briga após o gol da vitória

    Já nos acréscimos, os peruanos pressionavam, mas, após contra-ataque puxado com maestria por Róger Guedes, o jovem Ryan aproveitou rebote e marcou o gol da vitória corintiana, seu primeiro como profissional.

    Após a comemoração, os jogadores do Universitario iniciaram uma briga com os adversários, o que gerou a entrada do policiamento no gramado e a interrupção da partida.

    Autor do gol, Ryan acabou sendo expulso, assim como Matheus Araújo. Do lado do Universitario, Di Benedetto, Calcaterra e Guzmán (no banco) também receberam o vermelho.

    Clima hostil

    O Corinthians precisou encarar um clima hostil dos torcedores peruanos ainda antes da bola rolar em Lima. A polícia local chegou a recomendar que a delegação alvinegra fosse ao estádio em um ônibus da polícia, para evitar qualquer ato de vandalismo partindo da torcida mandante — o que foi prontamente recusado.

    A revolta dos torcedores do Universitario se iniciou ainda no jogo de ida, quando Sebastián Avellino, preparador físico da equipe, foi preso por racismo no Brasil. Na ocasião, ele fez gestos imitando um macaco às arquibancadas da Neo Química Arena.

    Somado a esse contexto, o Estadio Monumental “U” contou com ocupação quase total, o que criou verdadeiro clima de caldeirão.

    Troca de esquema

    Vanderlei Luxemburgo pouco se acomoda com esquemas táticos em seu trabalho no Corinthians. Após apostar em um losango de meio-campo para se classificar na Copa do Brasil, o treinador voltou a apostar em uma troca de formação.

    O Timão iniciou o duelo em Lima postado em um 3-5-2, com Caetano mais centralizado entre Murillo e Bruno Méndez. À frente, Giuliano se posicionou como primeiro volante para sustentar as subidas de Ruan Oliveira e Adson.

    Haja cartão

    O árbitro Wilmar Roldán não teve grande cautela nos primeiros 20 minutos da partida. Neste pequeno recorte da partida, o colombiano distribuiu três cartões amarelos, sendo dois ao Corinthians e um ao Universitario.

    As advertências foram aplicadas a Ruan Oliveira e Caetano, do Timão; Corzo, do clube peruano. Sem exceção, todos os lances geraram muita reclamação das equipes envolvidas.

    Pressa para resolver

    Tecnicamente, Corinthians e Universitario protagonizaram um primeiro tempo bastante morno no Monumental. A equipe mandante foi quem mais arriscou no ataque, mas pouco causou trabalhos a Carlos Miguel, enquanto o Timão focou-se na organização defensiva, sem gerar perigo à frente.

    Com a pouca produtividade, Luxemburgo se viu obrigado a mexer na equipe. Ruan Oliveira não voltou do intervalo e deu vaga a Matheus Araújo. Com cinco minutos da segunda etapa, o jovem Léo Mana entrou na vaga de Rafael Ramos.

    Maycon marca após 448 dias

    O Corinthians abriu ao placar por volta dos 26 minutos do segundo tempo. Na jogada, Matheus Bidu recebeu livre pelo lado esquerdo e alçou belo arco para a grande área, encontrando Róger Guedes. O camisa 10 do Timão testou na trave e viu a bola sobrar nos pés de Maycon, que estufou as redes de Romero.

    Esse foi o primeiro gol do camisa 7 em 448 dias. Reflexo disso foi o choro copioso na comemoração do tento, um verdadeiro peso tirado das costas do jogador.

    Durou pouco

    A vantagem do Corinthians no placar durou pouco mais que cinco minutos. Na jogada seguinte, a equipe peruana conseguiu cruzamento pelo lado direito que foi interceptado por Guilherme Biro, com o braço.

    Na cobrança, Edison Flores bateu com muita força, à meia altura, e marcou. Carlos Miguel até chegou a encostar na bola, mas sem tirá-la da meta alvinegra.

    Para fechar!

    No último lance da partida, o Corinthians carimbou sua classificação à próxima fase. Em jogada individual, Róger Guedes invadiu a área adversária e bateu para o gol, parando em defesa de Romero. Na sobra, o jovem Ryan, das categorias de base, apenas empurrou para dentro do gol.

    Foi o primeiro gol dele com o time profissional do Corinthians.

    Aí não…

    Uma briga generalizada tomou conta do campo após o segundo gol do Corinthians. Pouco se deu pra conhecer da origem do conflito, mas os jogadores do time mandante partiram em direção do jovem Ryan, que havia acabado de anotar o gol.

    A briga acabou em quatro expulsões, sendo duas para cada lado. Ryan e Matheus Araújo, do Corinthians; Calcatera e Di Benedetto, do Universitario.

    Universitario 1×2 Corinthians

    Universitario: Diego Romero, Corzo, Riveros e Di Benedetto; Ureña, Perez Guedes, Luis Urruti (Edison Flores) e Piero Quispe; Andy Polo, Cabanillas e Emanuel Herrera. Técnico: Jorge Fossatti.

    Corinthians: Carlos Miguel; Rafael Ramos (Léo Mana), Bruno Méndez, Murillo, Caetano e Matheus Bidu; Giuliano (Ryan), Ruan Oliveira (Matheus Araújo) e Adson (Maycon), Róger Guedes e Felipe Augusto (Guilherme Biro). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

    Gols: Maycon (25 min 2ºT) e Ryan (46 min 2ºT), do Corinthians; Edison Flores (29 min 2ºT).

    Cartões amarelos: Ruan Oliveira, Caetano, Maycon e Murillo, do Corinthians; Corzo, do Universitario.

    Cartões vermelhos: Ryan e Matheus Araújo, do Corinthians; Calcatera e Di Benedetto, do Universitario.

    Motivo: jogo de volta dos playoffs da Copa Sul-Americana.

    Data e horário: 18 de julho de 2023 (terça-feira), às 21h30 (de Brasília).

    Local: Estádio Monumental “U”, em Lima, no Peru.

    Árbitro: Wilmar Roldan (COL).

    Auxiliares: Alexander Guzman (COL) e Wilmar Navarro (COL).

    VAR: Angelo Hermosilla (CHI).