Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Andy Murray fala em último Australian Open e acena com aposentadoria

    Três vezes ganhador do Grand Slam, britânico foi derrotado nesta segunda (15), na 1ª rodada

    Andy Murray foi derrotado na primeira rodada do Australian Open
    Andy Murray foi derrotado na primeira rodada do Australian Open Twitter/Australian Open

    Ben Morseda CNN

    Andy Murray diz que há grandes possibilidades de ele ter disputado sua última partida no Australian Open após a derrota nesta segunda-feira (15), por 3 sets a 0, na primeira rodada do torneio.

    Murray, de 36 anos, perdeu por 6/4, 6/2 e 6/2 para o argentino Tomás Martín Etcheverry, apenas sua segunda derrota na primeira rodada do Grand Slam em 16 anos.

    O ex-número 1 do mundo foi derrotado facilmente por Etcheverry, de 24 anos, e a forma como a derrota se desenrolou o deixou pensativo depois.

    “É provável que esta será a última vez que jogarei aqui. Provavelmente pela forma como foi a partida e tudo mais, não sei”, disse ele aos repórteres, chamando a partida de “uma maneira muito difícil de encerrar”.

    “Enquanto você joga a partida, você obviamente tenta controlar suas emoções, focar nos pontos e tudo mais. Quando você está a um ponto do final, você pensa: ‘Não acredito que isso acabou tão rápido.’ Em comparação com as partidas que disputei aqui no ano passado, é a sensação totalmente oposta ao sair da quadra. Gostaria de envolver mais a multidão. Apenas decepcionado com a maneira como joguei.”

    Murray é cinco vezes finalista do Australian Open e três vezes vencedor do Grand Slam. No entanto, Etcheverry, 30º colocado no ranking, quebrou o saque de Murray seis vezes.

    Conhecido por suas exibições apaixonadas e pelas explosões durante as partidas, Murray foi estranhamente moderado durante o jogo desta segunda-feira, antes de reservar um longo momento para acenar à multidão ao deixar a quadra após a derrota. Quando os repórteres pediram a Murray um cronograma de aposentadoria, ele disse:

    “Não tomei nenhuma decisão definitiva sobre isso. Sim, é obviamente algo em que preciso pensar e ver exatamente quando isso acontecerá. Falei com minha equipe sobre isso. Falei com minha família sobre isso várias vezes. Não é como se não fosse algo que estava em minha mente”, disse.

    Murray lutou contra lesões graves e persistentes nos últimos anos, incluindo duas cirurgias no quadril em 2019. O escocês agora joga com o quadril metálico e estar jogando um Grand Slam é uma conquista notável para alguém com seu histórico de lesões.

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Internacional.

    versão original