Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Time britânico de atletismo irá devolver medalha de Tóquio após caso de doping

    Substâncias proibidas foram positivadas em Chijindu Ujah, mas os outros três atletas também perderam

    CJ Ujah, Zharnel Hughes, Richard Kilty e Nethaneel Mitchell-Blake com medalha nas Olimpíadas de Tóquio; atletas terão que devolver medalhas
    CJ Ujah, Zharnel Hughes, Richard Kilty e Nethaneel Mitchell-Blake com medalha nas Olimpíadas de Tóquio; atletas terão que devolver medalhas Matthias Hangst/Getty Images

    Homero De La Fuenteda CNN

    A Associação Olímpica Britânica anunciou, na quinta-feira (14), que o time de atletismo foi informado pelo Tribunal Arbitral do Esporte que deverá devolver as medalhas de prata conquistadas na prova de revezamento de 4×100 metros na Olímpíada de Tóquio.

    Em fevereiro, o Tribunal concluiu que o corredor britânico Chijindu Ujah violou as leis antidoping após testar positivo para duas substâncias banidas. Como resultado, Ujah e os outros três atletas deverão devolver as medalhas. Os resultados de Ujah na prova também foram desqualificados.

    “É com tristeza que precisamos pedir pela devolução das medalhas, certificados e pins, especialmente para os três atletas desqualificados que não cometeram nenhum erro”, disse o CEO da Associação Olímpica Britânica, Andy Anson, em uma nota.

    “No entanto, essas são as regras do Tribunal e nós devemos acatá-las, assim como fomos claros que [punições] devem ser aplicadas a outras nações cujos atletas burlaram as regras de doping”, completou.

    “É devastador para Nethaneel Mitchell-Blake e Zharnel Hughes, mas especialmente para Richard Kitty, que competiu apenas nesta prova em Tóquio. Escrevemos para todos eles para garantir que suas reputações individuais como atletas não foram diminuídas aos olhos de toda a Associação”.

    Segundo o comunicado enviado a empresa, as medalhas de prata serão entregues ao time que ocupou o terceiro lugar na prova — a equipe canadense, que havia levado medalhas de bronze para casa em agosto.

    Em nota divulgada por meio da United Kingdom Athletics, organização que rege o atletismo no país, Ujah acatou à decisão do Tribunal e disse que ele nunca tomou conscientemente nenhuma substância, culpando um “suplemento contaminado” pelos seus testes positivos.

    “É péssimo que esse mal-entendido tenha levado à devolução das medalhas masculinas da prova de 4×100 m obtidas nas Olimpíadas de Tóquio”, disse Ujah. “Eu gostaria de me desculpar com meus colegas de time, suas famílias e equipes pelo impacto que essa decisão teve sobre eles”.

    “Sinto muito que essa situação custou aos meus colegas de equipe as medalhas pelas quais eles trabalharam tanto e mereceram. Vou me arrepender pelo resto da minha vida por isso”, conclui.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original