Conheça pratos tradicionais de Ano-Novo de outros países

Conforme o ano vai virando ao redor do mundo, bolos e pães especiais chegam às mesas, assim como noodles de fios longos, ervilhas, arenque e porcos

Amanda Kludt, especial para CNN
31 de dezembro de 2020 às 11:54 | Atualizado 31 de dezembro de 2020 às 11:56
Este é um bolo tradicional de marzipã norueguês
Foto: Twitter/thedanishbakery

A celebração do Ano-Novo acontece ao redor de boa comida. Conforme o ano vai virando ao redor do mundo, bolos e pães especiais chegam às mesas, assim como noodles de fios longos (representando vida longa), ervilhas (moedas), arenque (abundância) e porcos (boa sorte).

Os detalhes variam, mas o tema geral é o mesmo: apreciar comida e bebida para inaugurar um ano de prosperidade.

Aqui estão algumas das tradições alimentares comuns de Ano-Novo em diferentes países.

1. Hoppin’ John, sul dos Estados Unidos

Ervilhas do campo ou feijão-fradinho são a base do Hoppin’ John
Foto: Wikipedia

Grande tradição alimentar de Ano-Novo no sul dos Estados Unidos, o hoppin’ John é um prato de ervilhas ou feijão fradinho (simbolizando moedas) temperado com porco e acompanhado de arroz, frequentemente servido com couve ou outras verduras cozidas (da cor do dinheiro) e pão de milho (a cor do ouro). Diz-se que o prato traz boa sorte no Ano Novo.

Diferentes folclores traçam a história e o nome dessa refeição, mas o prato atual tem suas raízes nas tradições africanas e das Índias Ocidentais (Antilhas e Bahamas) e provavelmente foi trazido por pessoas escravizadas para a América do Norte. Uma receita de hoppin’ John aparece já em 1847 no livro “The Carolina Housewife”, de Sarah Rutledge, e foi reinterpretada ao longo dos séculos por chefs domésticos e profissionais.

O prato supostamente recebeu seu nome em Charleston, Carolina do Sul, e é um verdadeiro alimento básico da culinária de Lowcountry, a região costeira entre o estado e a vizinha Geórgia.

2. Doze uvas, Espanha

Na Espanha, o Réveillon é brindado com 12 uvas. A tradição se espalhou para muitos países de língua espanhola
Foto: Jose Alfonso Sierra/ Unplash

Tradicionalmente, os espanhóis assistem a uma transmissão na televisão direto da Puerta del Sol, em Madrid, onde os foliões se reúnem em frente à torre do relógio da praça para comemorar o Ano-Novo.

As pessoas que estão na praça e os que assistem em casa participam de uma tradição anual incomum: ao bater meia-noite, elas comem uma uva para cada badalada do relógio. Alguns até preparam suas uvas previamente, tirando as cascas e sementes, para garantir que sejam o mais eficientes possível à meia-noite.

O costume começou na virada do século 20 e foi supostamente idealizado por produtores de uvas do sul do país com uma safra abundante. Desde então, a tradição se espalhou para muitos países de língua espanhola.

3. Tamales, México

Tamales recebem atenção especial no México durante a temporada de férias
Foto: Jacob Thomas / Unplash

O tamale, uma massa de milho recheada com carne, queijo e outras ingredientes deliciosos e envolta em folha de bananeira ou palha de milho (como a brasileira pamonha), aparece em praticamente todas as ocasiões especiais no México. Mas a temporada de festas de final de ano é especialmente favorável para esse prato.

Em muitas famílias, grupos de mulheres se reúnem para fazer centenas de saquinhos, com cada pessoa encarregada de um aspecto do processo de cozimento, para distribuir aos amigos, familiares e vizinhos. No Réveillon, os tamales são em geral acompanhados de menudo, uma sopa de tripas e canjica que é famosa por ser boa para a ressaca.

Nos Estados Unidos, cidades com grandes comunidades mexicanas costumam vender tamales na véspera e no dia de Ano Novo. Na Cidade do México, tamales cozidos no vapor são vendidos por ambulantes dia e noite.

4. Oliebollen, Holanda

Oliebollen é um produto semelhante a uma rosquinha, tradicionalmente feito e consumido na Holanda durante as comemorações do Ano-Novo
Foto: Wikipedia

Na Holanda, as bolas doces fritas no óleo, ou oliebollen, são vendidas em carrinhos de rua e tradicionalmente consumidas na véspera de Ano Novo e em feiras típicas da época. Elas são bolinhos de massa, feitos colocando uma colher de massa com passas ou frutas vermelhas secas em uma frigideira com óleo bem quente, e depois polvilhados com açúcar de confeiteiro.

Em Amsterdã, fique atento às Oliebollenkraams, pequenas barracas temporárias ou trailers nas ruas que vendem pacotes de oliebollen frito quente.

5. Marzipanschwein ou Glücksschwein, Áustria e Alemanha

Marzipã fresco feito em forma de porquinhos.
Foto: Reprodução Instagram: juttabrezing

A Áustria e a vizinha Alemanha chamam a véspera de Ano-Novo de Sylvesterabend, ou véspera de São Silvestre. Os foliões austríacos bebem um ponche de vinho tinto com canela e temperos, comem leitão no jantar e enfeitam a mesa com porquinhos de marzipã, chamados marzipanschwein.

Porcos da boa sorte, ou glücksschwein, que são feitos de todos os tipos de ingredientes, também são presentes comuns na Áustria e na Alemanha.

6. Toshikoshi Soba, Japão

Muitos japoneses engolem tigelas de delicioso macarrão soba para dar as boas-vindas ao novo ano
Foto: Reprodução Instagram: higuccini

Nos lares japoneses, as famílias comem macarrão (noodles) de trigo sarraceno chamado soba, ou toshikoshi soba, à meia-noite da véspera de Ano Novo para se despedir do ano que passou e dar as boas-vindas ao que está por vir. A tradição remonta ao século 17, e os longos noodles simbolizam longevidade e prosperidade.

Em outro costume chamado mochitsuki, amigos e familiares passam o dia anterior ao Ano Novo batendo bolos de arroz mochi. O arroz doce e glutinoso é lavado, embebido, cozido no vapor e amassado até formar uma massa lisa. Em seguida, os hóspedes se revezam beliscando os pedaços para fazer pequenos pãezinhos que mais tarde são comidos na sobremesa.

7. Bolo Rei, em vários países

Bolo Rei, em vários países
Foto: Reprodução Instagram: bulgarian_chef

A tradição de um bolo de Ano-Novo abrange inúmeras culturas. Os gregos têm o vasilopita, os franceses o gateau ou galette des rois. Os mexicanos têm a rosca de reyes e os búlgaros gostam da banitsa.

A maioria dos bolos é consumida à meia-noite na véspera de Ano-Novo, embora algumas culturas cortem seu bolo no Natal ou no Dia de Reis, 6 de janeiro. Eles incluem uma moeda ou figura de ouro escondida, que simboliza um ano próspero para quem a encontrar em sua fatia.

8. Cotechino com lentilhas, Itália

Cotechino con lenticchie é a deliciosa combinação italiana de linguiça e lentilha

Foto: Reprodução Instagram: jeffery_cote_de_luna

Os italianos celebram a véspera de Ano-Novo com o La Festa di San Silvestro, geralmente começando com um tradicional cotechino con lenticchie, um cozido de linguiça tipo codeguim e lentilha que dizem trazer boa sorte (as lentilhas representam dinheiro e sorte) e, em certas famílias, zampone, uma receita de pé de porco recheado.

A refeição termina com chiacchiere, bolas de massa frita enroladas em mel e açúcar de confeiteiro, e prosecco. Tais pratos têm suas raízes na região de Modena, mas as festas de Réveillon prosperam em todo o país.

9. Arenque em conserva, Polônia e Escandinávia

Arenque enrolado em vinagre, servido com cebola e picles
Foto: Twitter/edgeoftaste

Como o arenque é abundante na Polônia e em partes da Escandinávia e por causa de sua coloração prateada, muitos desses países comem arenque em conserva ao soar da meia-noite para trazer um ano de prosperidade e generosidade. Alguns comem arenque em conserva com molho de creme de leite, enquanto outros preferem o peixe com cebola.

Uma preparação especial de arenque em conserva para a véspera do Ano-Novo polonês, chamada sledzie marynowane, é feita mergulhando arenques inteiros em água por 24 horas e, em seguida, colocando-os em uma jarra com cebola, pimenta-da-jamaica, açúcar e vinagre branco.

Os escandinavos costumam incluir o arenque em um grande bufê servido à meia-noite com peixe defumado e em conserva, patê e almôndegas.

10. Kransekage, Dinamarca e Noruega

Este é um bolo tradicional de marzipã norueguês

Foto: Twitter/thedanishbakery

Kransekage, literalmente bolo de grinalda, é uma torre de bolo composta de muitos anéis concêntricos de bolo em camadas, feitos para a véspera de Ano-Novo e outras ocasiões especiais, na Dinamarca e na Noruega.

O bolo é feito com marzipã e é montado muitas vezes ao redor de uma garrafa de espumante ou Aquavit, e depois decorado com enfeites, bandeiras e biscoitos.

 

Este artigo foi publicado originalmente em dezembro de 2012. Forrest Brown, da CNN, atualizou o texto para 2020.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês)