Pintura de Picasso é revelada e reconstituída por inteligência artificial

Apelidada de "A Nua Agachada e Solitária", a recriação é obra da Oxia Palus, empresa que usa tecnologia para ressuscitar arte perdida

A pintura de uma mulher agachada e nua estava escondida sob a obra "A Refeição de um Homem Cego", de 1903
A pintura de uma mulher agachada e nua estava escondida sob a obra "A Refeição de um Homem Cego", de 1903 Oxia Palus

Jack Guyda CNN

Ouvir notícia

O retrato nu de uma mulher agachada, escondido sob a superfície de uma pintura de Pablo Picasso, foi revelado usando inteligência artificial, tecnologia de imagem avançada e impressão 3D.

Apelidada de “A Nua Agachada e Solitária”, a recriação é obra da Oxia Palus, empresa que usa tecnologia para ressuscitar arte perdida, segundo nota enviada à CNN nesta segunda-feira (11).

Picasso pintou sobre a figura ao fazer “A Refeição de um Homem Cego” em 1903. O nu foi parcialmente revelado por uma imagem de fluorescência de raios X sobreposta (XRF), mas a Oxia Palus agora “trouxe a obra oculta de volta à vida”, de acordo com o comunicado.

Para fazer isso, a empresa usou imagens XRF e processamento de imagens para revelar o contorno da pintura oculta e, em seguida, treinou a inteligência artificial para adicionar pinceladas ao retrato no estilo de Picasso.

Em seguida, gerou um mapa de altura do retrato para dar-lhe textura e imprimiu a imagem na tela usando a tecnologia de impressão 3D.

A obra que cobria a nova descoberta era “A Refeição de um Homem Cego” / The Metropolitan Museum of Art

A Oxia Palus foi co-fundada por George Cann e Anthony Bourached, dois candidatos a PhD em aprendizado de máquina na University College London (UCL).

A arte é um repositório de informações complexas e o aprendizado automatizado se desenvolveu a ponto de nos ajudar a analisar essas informações, disse Bourached à CNN.

“Agora temos sistemas complexos que podem nos ajudar a entender melhor nossa história e cultura”, disse ele.

Embora as imagens de raios-X sejam úteis para revelar imagens que foram pintadas, a inteligência artificial adiciona outra camada à nossa análise, acrescentou Bourached.

O nu data do Período Azul de Picasso, no início de sua carreira, e o artista não gostaria de pintar sobre a figura, segundo Cann.

“Na época em que Picasso pintou A Nua Agachada e Solitária e A Refeição de um Homem Cego, ele era pobre e os materiais de pintura eram caros, então ele provavelmente pintou sobre o trabalho anterior com relutância”, disse Cann no comunicado.

Uma radiografia da “A Refeição de um Homem Cego” revelou parcialmente o retrato / Oxia Palus

A figura da mulher também aparece na pintura “La Vie” de Picasso e em alguns de seus esboços, o que sugere que o artista pode ter tido uma afinidade por ela, acrescentou.

“Espero que Picasso fique feliz em saber que o tesouro que ele escondeu para as gerações futuras está finalmente sendo revelado, 48 anos após sua morte e 118 anos depois que a pintura foi escondida”, disse Cann no comunicado.

Ty Murphy, um especialista em Picasso da empresa de diligência prévia Domos Art Advisors, com sede em Londres, disse que a pintura produzida em IA parece do período azul de Picasso, mas sob um exame minucioso, um especialista provavelmente seria capaz de reconhecer que não é um original.

No entanto, os desenvolvimentos contínuos em aprendizado de máquina e impressão 3D devem tornar um trabalho ainda mais preciso no futuro, acrescentou ele.

“Dê tempo ao tempo”, disse Murphy: “Assim que essas tecnologias surgirem, elas serão muito convincentes.”

Embora algumas pessoas no mundo da arte tenham criticado a abordagem, Murphy não tem problemas em usar o aprendizado de máquina para produzir novos trabalhos.

“A história nos mostrou que as pessoas sempre irão emular o trabalho de outros artistas”, disse ele, acrescentando: “É uma exploração da mente de Picasso.”

David Dibosa, que dirige o curso de mestrado em Curadoria e Coleções no Chelsea College of Arts em Londres, disse que qualquer um que gostasse do trabalho de Picasso ficaria animado com o surgimento da imagem e elogiou a combinação de tecnologia em ação na peça.

No entanto, questionou se haveria necessidade de imprimir o retrato em tela, perguntando se seria mais acessível se fosse uma peça digital.

“Há muitas pessoas que nunca veriam uma obra de arte em edição limitada, mesmo que fosse exibida em um museu próximo”, disse Dibosa.

“Ao destacar A Nua Agachada e Solitária como uma descoberta digital feita para um mundo online”, disse ele, “poderíamos trazer Picasso à frente e ao centro para encontrar as novas realidades do século 21”.

A obra estará em exibição na Deep AI Art Fair em Londres, de quarta a domingo.

Texto traduzido. Leia o original em inglês.

Mais Recentes da CNN