Kamala Harris declara apoio a Biden como candidato democrata nos EUA


Da CNN Brasil, em São Paulo
08 de março de 2020 às 18:14
Ex-vice-presidente Joe Biden ao lado da senadora Kamala Harris, da Califórnia

Ex-vice-presidente Joe Biden ao lado da senadora Kamala Harris, da Califórnia

Foto: Rebecca Cook - 31.jul.2019/Reuters

A senadora americana e ex-candidata às primárias do Partido Democrata, Kamala Harris, declarou apoio ao ex-vice-presidente Joe Biden neste domingo (8). Biden segue na disputa pela nomeação como candidato democrata contra o senador Bernie Sanders. O escolhido irá enfrentar o presidente americano, o republicano Donald Trump, na eleição presidencial de 2020, em novembro.

Em mensagem publicada pelo Twitter, Harris disse que "não há ninguém mais preparado que Joe para guiar nossa nação durante estes tempos turbulentos e restaurar a verdade, honra e decência ao Salão Oval".

O apoio da senadora pode impulsionar a campanha de Biden antes da próxima rodada de votações, que ocorre em Michigan, Mississipi e outros quatro estados. 

Um dos momentos mais comentados da campanha de Harris foi quando confrontou Biden sobre temas raciais durante um debate em junho. A senadora questionou o ex-vice-presidente sobre seu posicionamento contrário a ônibus escolares dessegregados nos anos 1970 e sobre seus comentários a respeito do trabalho realizado ao lado de senadores segregacionistas. O confronto ajudou Harris por um curto período nas pesquisas após o debate, mas seus números caíram de maneira significativa em seguida.

Mesmo confrontado sobre questões raciais, Biden recebeu amplo apoio de eleitores negros, o que levou sua campanha a uma vitória importante no estado da Carolina do Sul e na Superterça da semana passada. Essas vitórias serão cruciais em Michigan, onde quase 14% dos cidadãos são negros e também em determinadas áreas de Detroit, onde a população negra corresponde a até 80% do total. Harris afirmou que fará campanha com Biden na cidade de Detroit antes da próxima terça-feira (10).

Vários eleitores de Harris transferiram seu voto para Biden depois que ela desistiu da corrida presidencial, em dezembro de 2019. Além da senadora, o candidato também recebeu apoio de nomes importantes do establishment democrata e de seus rivais na disputa, como o ex-prefeito Pete Buttigieg e a senadora Amy Klobuchar. Assim como Harris, Buttigieg e Klobuchar são democratas moderados.

O passado de Harris e Biden

Harris teve um relacionamento com a família Biden antes da campanha presidencial de 2020. Ela atuou como procuradora-geral ao mesmo tempo em que o filho falecido do ex-vice-presidente, Beau Biden, foi procurador-geral de Delaware, quando Joe Biden já incentivava Harris a se envolver na política.

A candidatura da senadora era considerada competitiva quando lançou a campanha em um comício em Oakland, que atraiu 20 mil pessoas. No entanto, depois de passar meses lutando para melhorar seus números nas pequisas, Harris anunciou sua saída da disputa no dia 3 de dezembro, afirmando que a pressão financeira a obrigara a finalizar a companha.

No dia seguinte à desistência de Harris, Biden foi questionado se consideraria a senadora como uma possível escolha para a vice-presidência. "É claro que sim", respondeu Biden. "A senadora Harris tem a capacidade de ser o que quiser. Digo isso sinceramente. Falei com ela ontem. Ela é confiável, pode ser presidente um dia, pode ser vice-presidente, pode se tornar juíza da Suprema Corte, pode se tornar procuradora-geral. Quer dizer, ela tem uma capacidade enorme."

Com informações da Reuters e CNN Newsource