Argentina fecha fronteiras por 15 dias para conter coronavírus


Diego Rezende, da CNN Brasil em Buenos Aires
15 de março de 2020 às 22:15 | Atualizado 15 de março de 2020 às 22:30
Painel mostra "sintomas do coronavírus" em Buenos Aires

Painel mostra "sintomas do coronavírus" em Buenos Aires, capital da Argetina

Foto: Agustin Marcarian/13.mar.2020

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, anunciou na noite deste domingo (15) o fechamento de fronteiras para não residentes pelo prazo de 15 dias.

"Essa decisão minimizará a possibilidade de ingresso e propagação do vírus no interior da nossa nação. Estamos colaborando com as autoridades de países vizinhos no intercâmbio de informação-chave para conquistar o objetivo em comum", disse o governo argentino em nota.

Além dessa medida, durante esse prazo, serão suspensas as aulas e restrito o transporte público. "Temos que fazer tudo o que for possível para que o vírus não circule entre nós. O fato de ganhar tempo e muito importante porque podemos administrar a questão sanitário", afirmou o presidente.

Alberto Fernández também decretou a licença do trabalho aos maiores de 60 anos, as grávidas e os menores de 60 anos em condições de risco. "Em caso de que seu trabalho seja essencial, vamos implementar medidas para reduzir o risco", diz o governo.

O país também suspendeu todos os eventos com mais de 200 pessoas, o que inclui o Campeonato Argentino, que seguirá sem público. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Argentina tem 45 casos confirmados do novo coronavírus, com duas mortes.