Governador de Ohio quer adiar primárias democratas em razão do coronavírus


Da CNN Brasil, em São Paulo
16 de março de 2020 às 19:12
Eleitor usando máscara

Eleitor se registra para votar nas primárias americanas de Cincinnati, Ohio, usando máscara

Foto: Bryan Woolston/Reuters (13.mar.2020)

Mike DeWine, governador do estado de Ohio, nos Estados Unidos, quer cancelar a votação das primárias democratas, previstas para acontecer nesta terça (17). Pelo Twitter, ele anunciou que irá propor uma ação judicial, cuja decisão caberá a um juiz. 

"Não podemos dizer à população que fique em casa, mas também que saiam e votem", escreveu o governador em seu perfil do Twitter. "É minha recomendação que adiemos a votação presencial até 2 de junho". Até a tarde desta segunda (16), a OMS (Organização Mundial da Saúde) havia confirmado 1.678 casos e 41 mortes pelo COVID-19 nos Estados Unidos.

O governador justificou a pedido dizendo que é necessário se preocupar também com a saúde de quem trabalha nas votações. Os estados do Arizona, Flórida e Illinois também têm primárias programadas para esta terça. A votação em Ohio é uma das mais importantes em desta semana, com o apoio de 136 delegados em jogo.

Leia também:

Entenda como funcionam as primárias nos EUA

Joe Biden e Bernie Sanders se cumprimentam usando os cotovelos

Em debate, Joe Biden (à esq.) e Bernie Sanders (à dir.) se cumprimentam usando os cotovelos por conta de pandemia de coronavírus

Foto: Kevin Lamarque/Reuters

Os principais candidatos na disputa pela indicação democrata são Bernie Sanders e Joe Biden. Neste domingo (15), Sanders disse que a ideia de adiar as eleições deveria ser considerada. "Espero que os governadores ouçam o público e os especialistas de saúde pública, e o que eles estão dizendo é que reuniões de mais de 50 pessoas não são recomendáveis. Estamos pensando em pessoas idosas sentando nas mesas, registrando os eleitores", falou em resposta à CNN.

Os estados da Louisiana e Georgia já adiaram suas votações — o primeiro mudou de 4 de abril para 20 de junho e o segunda, de 24 de março para 19 de maio. Na semana passada, autoridades dos estados que votarão nesta terça —Arizona, Flórida, Illinois e Ohio— divulgaram uma nota insistindo na continuidade das votações.

"Americanos participaram de eleições em tempos desafiadores no passado, e baseados nas melhores informações de oficiais de saúde pública, estamos confiantes de que os eleitores podem votar de maneira segura e que funcionários saudáveis podem e devem cumprir seu dever patriótico nesta terça". Com informações da CNN