Antes do Brasil, oito países da América do Sul já fecharam as fronteiras


Basília Rodrigues
Por Basília Rodrigues, CNN  
18 de março de 2020 às 01:16 | Atualizado 18 de março de 2020 às 08:43
Passageiro desembarca no aeroporto internacional de Guarulhos

Passageiro desembarca no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP), com máscara de proteção ao coronavírus

Foto: Amanda Perobelli - 27.fev.2020/ Reuters

Com a decisão de fechar — ainda que parcialmente — as fronteiras com a Venezuela, o Brasil se une aos vizinhos que, movidos pela crise, colocaram seus nacionais em situação de confinamento. Pessoas de outras nacionalidades não poderão entrar e, tampouco, circular em solo alheio. Atualmente, os brasileiros estão proibidos de entrar em 8 países da América do Sul.

O Ministério das Relações Exteriores tem, até o momento, notícia de fechamento de fronteiras para entrada de cidadãos estrangeiros nos seguintes países:
•    Argentina
•    Bolívia (em implementação)
•    Chile
•    Colômbia
•    Equador
•    Paraguai (em implementação)
•    Peru
•    Suriname

O Brasil e seus 23 mil km de fronteira terrestre e marítima formam um gigante sul-americano. Dez países estão ao nosso redor e, no continente, apenas Equador e Chile não fazem fronteira conosco. Entre esses dez países, somente Uruguai e Guiana até agora não fecharam a fronteira para brasileiros. O presidente uruguaio, Luis Lacalle Pou, anunciou o fechamento total da fronteira com a Argentina devido à epidemia de coronavírus, mas o mesmo não se aplica ao Brasil. 

Uma pergunta que se faz é: se o Brasil e outros países estão fechando as fronteiras agora por causa do coronavírus, passada a crise, quando voltarão a reabrir?

A portaria publicada nesta quarta-feira, no Diário Oficial da União, prevê que a medida é excepcional e temporária, duraria 15 dias. Mas defensores do bloqueamento das fronteiras, com o país governado com Maduro, acham que, uma vez fechado, esse caminho entre os dois países não deveria ser reaberto.
À CNN Brasil, o Itamaraty informou que "há regras específicas (quanto à duração, por exemplo) em cada caso". 

Na nota, o governo ressalta que o fechamento de fronteiras não é medida específica direcionada contra cidadãos brasileiros. Ou seja, aqueles nascidos aqui poderão sair do país, circular, desde que não viajem para alguma nação onde a porta de entrada esteja trancada.