Para combater pandemia, México constrói hospital de emergência inflável

Clínica é equipada com respiradores e leitos de UTI

Da CNN
28 de março de 2020 às 09:45
 

As autoridades mexicanas construíram um hospital inflável para atender os infectados com o novo coronavírus. O centro de atendimento foi construído em apenas três dias na praça  Bicentenário, na sul da cidade de Pachuca, no estado de Hidalgo, no México. Com o intuíto de atender os pacientes diagnosticádos com o vírus, a clínica é considerada de alta tecnolgia e conta com 50 leitos entre os de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), de cuidados intermediários, de obsevação e uma área de cirurgia. Está equipada com respiradores e monitores cardiorespiratórios. 

O México deu início a fase  dois referente à pandemia recentemente, incuindo  medidas estratégicas de cuidado e atenção a cidadania. Segundo o governador de Hidalgo, foi um investimento de milhões. "Este hospital custou, mais ou menos, 20 milhões de pesos. É um hospital com mais de 2 mil metros de área, no entanto, quando acrescentamos os equipamentos são mais de 30 milhões de pesos", afirma Omar Fayad, governador de Hidalgo. 

Preparada para funcionar 24h por dia, a clínica será operada por cerca de 200 profissionais de saúde. Entretanto, mesmo com a garantia de que não riscos de contágio por parte das autoridades, há moradores da região que estão preocupadas com a localização do hospital. "Na região que está, não me parece certo pois é uma região urbana. Se as pessoas deveriam estar mais isoladas na unidade de saúde, então a própria unidade deveria estar isolada", conta uma moradora à CNN.

Em contrapartida, Efrain Benítez, secretário da saúde do estado de Hidalgo, reforçou: "Os pacientes com o vírus devem usar principalmente este hospital e não utilizar as demais da rede. Esta é uma forma de não contaminar".