Brasileira relata isolamento na África do Sul, que proibiu cigarro e bebida


Da CNN, em São Paulo
04 de abril de 2020 às 15:12

A brasileira Karine Ferreira, que vive em Durban, na África do Sul, contou à CNN, neste sábado (4), como tem sido a rotina no país, que proibiu a venda de cigarro e bebidas alcoólicas. 

Karine disse não ter visto nenhum problema de desabastecimento, além da falta de álcool em gel e suas variações. "É difícil de encontrar e eu não consegui comprar nos últimos dias", disse a brasileira.

Contudo, alguns itens tiveram a venda proibida. "Aqui tem um outro problema: o governo proibiu a venda de bebidas alcoólicas e cigarros durante esse período. Há uma grande polêmica em relação a isso, e algumas pessoas foram presas transportando bebida alcoólica", relata, acrescentando que muitos estão procurando o mercado ilegal para conseguir esses produtos.

Há uma semana em isolamento total e com polícia na rua para impedir a circulação de pessoas, o país prendeu milhares que descumpriram a determinação de ficar em casa, segundo contou a brasileira, que citou dados de reportagens locais.

"A grande preocupação é em relação às periferias e favelas, onde as pessoas dizem que não conseguem ficar em casa e também reclamam que precisam ir às filas para pegar água todos os dias", conta. "Esse é o grande desafio aqui e a estimativa é que os casos podem aumentar", completa.

O isolamento no país está determinado até o dia 16 de abril. A África do Sul tem 1.505 casos confirmados e sete mortes, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).