Com poluição reduzida durante quarentena, Himalaia volta a ser visível na Índia


Rob Picheta, da CNN
10 de abril de 2020 às 03:49
A cordilheira de Dhauladhar, no norte da Índia, é visível da cidade

A cordilheira de Dhauladhar, no norte da Índia, é visível de cidades devido a uma queda nos níveis de poluição.

Foto: Pardeep Pandit/Hindustan Times/Getty Ima

Os moradores do estado de Punjab, no norte da Índia, reagiram com admiração nos últimos dias ao ver a cordilheira do Himalaia, que agora é visível a mais de 160 quilômetros de distância, devido à redução da poluição do ar causada pela quarentena geral que o país cumpre como medida contra a disseminação do novo coronavírus (COVID-19).

Residentes da cidade de Jalandhar e arredores postaram fotos das vistas de suas casas, com alguns relatando que não veem os picos do Himalaia há décadas.

"Pela primeira vez em quase 30 anos pude ver claramente o Himalaia devido aos bloqueios da Índia que limpam a poluição do ar. Simplesmente incrível", escreveu Manjit Kang.

O fenômeno é possível devido a uma melhoria drástica na qualidade do ar nas últimas semanas, depois que as indústrias fecharam, os carros saíram da estrada e as companhias aéreas cancelaram voos em resposta à pandemia de coronavírus.

Segundo o padrão PM10, Déli viu uma redução de 44% nos níveis de poluição do ar no primeiro dia de suas restrições, constatou o Conselho Central de Controle de Poluição da Índia. O padrão PM10 mede partículas no ar com 10 micrômetros ou menos de diâmetro.

O relatório constatou que, no total, 85 cidades em toda a Índia registraram menos poluição do ar na primeira semana do bloqueio em todo o país.

Enquanto isso, a qualidade do ar em Jalandhar, localizada a mais de 160 quilômetros do Himalaia, foi medida como "boa" no índice nacional.

No mesmo período de 17 dias do ano passado a cidade não registrou um único dia de "boa" qualidade do ar - e nos primeiros 17 dias de março deste ano, apenas três tiveram qualidade de ar satisfatória.

Portanto, o período marcou um sopro não intencional, mas bem-vindo, de ar fresco para as cidades lotadas e poluídas do país. A Índia abriga 21 das 30 áreas urbanas mais poluídas do mundo, de acordo com dados compilados no Relatório Mundial de Qualidade do Ar de 2019 da IQAir AirVisual, com seis entre os dez primeiros.

O país cumpre isolamento total por mais de duas semanas, após o primeiro-ministro Narendra Modi ter ordenado "uma proibição total da população se aventurar fora de suas casas".

Apenas serviços essenciais estão em operação, incluindo água, eletricidade, serviços de saúde e incêndio, mercearias e serviços municipais. Todas as outras lojas, estabelecimentos comerciais, fábricas, oficinas, escritórios, mercados e locais de culto foram fechados e ônibus e metrôs interestaduais foram suspensos.

O país registrou quase 6.000 casos de COVID-19 e 178 mortes, segundo dados da Universidade Johns Hopkins.

Embora a famosa cordilheira seja mais visível do que na memória recente, ela também é mais deserta.

Muitas de suas montanhas estão fechadas para alpinistas há quase um mês, com os lados nepalês e chinês do Monte Everest fechados desde o início de março.