Argentina anuncia mais medidas para ajudar empresas e trabalhadores na crise

Pacote inclui o pagamento de uma complementação no salário dos trabalhadores do setor privado; medidas de apoio podem ser estendidas até o fim de junho

Da CNN Brasil*, em São Paulo
20 de abril de 2020 às 08:47

Presidente argentino, Alberto Fernández, articula medidas para minimizar impactos da COVID-19

Foto: Gonzalo Fuentes - 05.fev.2020/ Reuters

O governo da Argentina anunciou medidas adicionais para ajudar empregadores e trabalhadores de pequenas e médias empresas, assim como para autônomos, segundo noticiou a agência oficial, Télam, neste domingo (19). O pacote inclui o pagamento de uma complementação no salário dos trabalhadores do setor privado.

O presidente Alberto Fernández decidiu que entre as medidas adotadas por causa da pandemia de coronavírus está o adiamento ou a redução em até 95% do pagamento das contribuições patronais para o Sistema Integrado Previdenciário Argentino.

Além disso, definiu que os trabalhadores do setor privado receberão um abono equivalente a 50% do salário líquido correspondente ao mês de fevereiro deste ano, "não podendo ser inferior a uma soma equivalente a um salário mínimo" e "nem superar dois salários mínimos". 

Outra medida será a concessão de crédito a taxa zero para pessoas que aderem ao Regime Simplificado para Pequenos Contribuintes e para trabalhadores autônomos. O decreto diz ainda que as medidas podem ser estendidas até 30 de junho se necessário.

*Com informações do Estadão Conteúdo