Kim Jong-un está em estado grave após cirurgia, diz fonte

Líder da Coreia do Norte recentemente perdeu a comemoração do aniversário de seu avô em 15 de abril, o que levantou especulações sobre seu bem-estar

Jim Sciutto, da CNN
20 de abril de 2020 às 22:53 | Atualizado 21 de abril de 2020 às 08:59
Kim Jong Un, líder da Coreia do Norte
Foto: Pool/Getty Images

A inteligência do governo dos Estados Unidos está monitorando o líder da Coréia do Norte, Kim Jong-un, que está em estado grave após uma cirurgia, segundo uma autoridade americana.

Kim recentemente perdeu a comemoração do aniversário de seu avô em 15 de abril, o que levantou especulações sobre seu bem-estar. Ele foi visto quatro dias antes em uma reunião do governo.

O Conselho de Segurança Nacional e o Gabinete do Diretor de Inteligência Nacional se recusaram a comentar o caso quando procurado pela CNN nesta segunda-feira (20). A CNN também procurou a CIA e o Departamento de Estado americano.

Reunir informações da Coreia do Norte é notoriamente difícil — um dos alvos mais desafiadores da inteligência americana.

A Coreia do Norte controla rigidamente qualquer informação em torno de seu líder, que é tratado quase como uma divindade dentro do país. Suas ausências na mídia oficial do estado frequentemente provocam especulações e rumores sobre sua saúde. A Coreia do Norte não tem imprensa livre e costuma ser um buraco negro no que diz respeito à liderança do país.

Analistas dependem bastante da verificação de despachos da mídia estatal e da exibição de vídeos de propaganda em busca de alguma pista.

Kim apareceu pela última vez na mídia estatal norte-coreana em 11 de abril. O feriado mais importante da Coreia do Norte é em 15 de abril, data em que a população comemora o aniversário do nascimento do pai fundador do país, Kim Il Sung. Não houve nenhuma menção oficial aos movimentos de Kim Jong Un. 

Especialistas não sabem dizer o motivo  da ausência de Kim na festa que celebra seu avô. 

"Houve vários rumores recentes sobre a saúde de Kim (problemas com tabagismo, coração e cérebro). Se Kim for hospitalizado, isso explicaria por que ele não esteve presente nas importantes celebrações de 15 de abril", disse Bruce Klingner, pesquisador sênior da Heritage Foundation e ex-vice-chefe de divisão da da Coreia do Norte pela CIA.

"Mas, ao longo dos anos, houve vários rumores de saúde falsos sobre Kim Jong-un ou seu pai. Teremos que esperar e ver."

A ausência de Kim Jong Il em um desfile comemorativo dos 60 anos da Coreia do Norte em 2008 foi seguida por rumores de que ele estava com problemas de saúde. Mais tarde, foi revelado que ele teve um derrame, e, depois disso, sua saúde continuou a piorar até sua morte em 2011.

Kim Jong Un desapareceu dos olhos do público por mais de um mês em 2014, o que também levou a especulações sobre sua saúde. Ele voltou com uma bengala e, dias depois, a inteligência sul-coreana disse que tinha um cisto removido do tornozelo.

"É fácil estar errado nesse caso", disse John Delury, professor de relações internacionais da Universidade Yonsei, em Seul.

Joshua Berlinger, da CNN, Zachary Cohen, Betsy Klein e Alex Marquardt contribuíram para esta reportagem.