Tráfego aéreo doméstico cai 70% no mundo após COVID-19, diz Iata

Queda reflete o impacto da pandemia do novo coronavírus no setor, um dos mais prejudicados globalmente, com o fechamento de fronteiras e aeroportos

Da CNN Brasil*, em São Paulo
21 de abril de 2020 às 10:01

Aviões das companhias aéreas Gol, Latam e Azul estacionados no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro (12.jan.2017)

Foto: Nacho Doce/Reuters

O tráfego aéreo doméstico caiu 70% no mundo e terá uma recuperação lenta nos próximos seis meses, prevê a Associação Internacional do Transporte Aéreo (Iata). A queda reflete o impacto da pandemia do novo coronavírus no setor, um dos mais prejudicados globalmente, com o fechamento de fronteiras e aeroportos em diversos países.

“O clima econômico esperado nos próximos seis meses não é propício a uma recuperação substancial das viagens aéreas devido a causas financeiras”,  afirmou Brian Pearce, economista-chefe da Iata, em teleconferência com jornalistas nesta terça-feira (21).

“Esperamos uma recuperação relativamente modesta no terceiro trimestre”, acrescentou.

Segundo o porta-voz da Iata, é preciso considerar que a confiança do consumidor foi afetada, e prejudica uma recuperação rápida, ainda que os mercados domésticos reabram antes que o internacional.

*Com informações da Reuters