Trump indica que regras de isolamento social nos EUA podem ir além de 1º de maio

Presidente americano também afirmou que discorda do Dr. Anthony Fauci, principal especialista em doenças infecciosas dos EUA.

Da CNN
23 de abril de 2020 às 22:00 | Atualizado 23 de abril de 2020 às 23:05
O presidente dos Estados Unidos Donald Trump em entrevista coletiva
Foto: Reprodução (13.abr.2020)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira (23) que pode estender as diretrizes de isolamento social para além de 1º de maio se não sentir que o país está em um nível seguro o suficiente. "Enquanto não sentirmos que é seguro, poderemos estender esta data", afirmou.

Em entrevistas anteriores, Trump afirmou que pretendia reabrir os estados americanos a partir de 1º de maio para combater a crise gerada pela pandemia do novo coronavírus.

O presidente americano disse achar que o pior acabaria no início do verão americano, em meados de julho. 

Trump também afirmou que discorda do médico Anthony Fauci, após o principal especialista em doenças infecciosas dos EUA dizer que o país precisa "aumentar significativamente" os testes e que não estava "muito confiante" de que isso aconteceria. Fauci integra a força-tarefa criada pela Casa Branca para responder à pandemia.

"Não concordo com ele nisso, acho que estamos fazendo um ótimo trabalho em testes", disse o presidente.

Trump e seus aliados políticos elogiaram o número total de testes de coronavírus realizados nos EUA, mas o país ainda fica atrás da Itália nos testes per capita realizados.

Os comentários de Fauci também vêm a público no momento em vários governadores americanos buscam reabrir parcialmente as economias de seus estados, afrouxando algumas restrições destinadas a limitar a propagação do vírus -- apesar das preocupações de aumentos subsequentes nos casos de coronavírus e do apoio do governo. 

Especialistas em saúde pública concordam que, para controlar a epidemia na ausência de medidas estritas de distanciamento social, estados e localidades precisarão desenvolver a capacidade de fazer mais testes e rastrear contatos. 

Ainda assim, Fauci demonstrou ter esperança de que os níveis de testes cheguem aos patamares desejados, citando melhorias ao longo do tempo.

"Estamos melhorando cada vez mais com o passar das semanas, mas não estamos em uma situação em que dizemos que estamos exatamente onde queremos estar em relação aos testes", disse ele. "Acho que vamos chegar lá, mas ainda não chegamos."