EUA testam arma a laser capaz de destruir aviões em pleno voo

Imagens divulgadas pela Marinha norte-americana mostram um laser disparado do convés de um navio de guerra e o que parece ser um drone em chamas

Luis Ernesto Quintana Barney, da CNN
25 de maio de 2020 às 09:50
Navio de guerra USS Portland dispara arma a laser
Foto: Divulgação - 21.mai.2020 / Marinha dos EUA

Um navio de guerra da Marinha dos Estados Unidos testou (e alcançou o objetivo) uma nova arma a laser de alta energia que pode destruir aviões em pleno voo, informou a Frota do Pacífico norte-americana em um comunicado divulgado na sexta-feira (22).

As imagens e os vídeos divulgados pela Marinha mostram que o navio de transporte anfíbio USS Portland executou “a primeira implementação em termos de sistema de um laser em estado sólido de classe de alta energia” para desativar um avião não tripulado, segundo o comunicado.

Um laser disparado do convés de um navio de guerra aparece no vídeo. Uma gravação curta revela o que parece ser um drone em chamas.

A Marinha não detalhou a localização específica da realização do teste do Demonstrador do Sistema de Armas a Laser (LWSD, em inglês) e afirmou apenas que ele foi executado no oceano Pacífico no dia 16 de maio.

O poder da arma também não foi revelado, mas um relatório de 2018 do Instituto Internacional para Estudos Estratégicos informou que a expectativa era de um laser de 150 kW. 

Assista e leia também:
Relatórios 'de perigo' detalham encontros da Marinha dos EUA com OVNIs
Trump diz à Marinha dos EUA para 'abater e destruir' barcos iranianos

“Ao realizar testes avançados no mar contra um veículo aéreo não tripulado e pequenas embarcações, obtivemos informações valiosas sobre as capacidades do Demonstrador do Sistema de Armas a Laser do Estado Sólido contra possíveis ameaças”, disse o capitão Karrey Sanders, comandante do USS Portland, em um comunicado. “Com essa nova capacidade avançada, estamos redefinindo a guerra no mar para a armada.”

Armas de energia dirigida

A Marinha disse que os lasers, os quais chama de armas de energia dirigida (DEW, em inglês), podem ser defesas eficazes contra drones ou pequenas embarcações armadas. “O desenvolvimento de DEWs da Marinha, como o LWSD, proporciona benefícios imediatos para os combatentes de guerra e proporciona ao comandante maior espaço de decisão e opções de resposta”, indicou a nota.

Em 2017, a CNN presenciou um exercício de fogo real de uma arma a laser de 30 kW a bordo do navio de transporte anfíbio USS Ponce no Golfo Pérsico. Na ocasião, o tenente Cale Hughes, oficial do sistema de armas a laser, descreveu como elas funcionam. “Lança enormes quantidades de fótons em um objeto”, disse Hughes. 

“Não nos preocupamos com o vento, não nos preocupamos com o alcance, não nos preocupamos com nada mais. Somos capazes de atacar os alvos na velocidade da luz.” O USS Ponce foi retirado de operação meses depois.