Trump diz que manifestantes veriam 'cães cruéis' se invadissem a Casa Branca

Em uma série de postagens no Twitter, presidente exortou seus apoiadores para se manifestarem do lado de fora da residência oficial neste sábado (30)

Reuters
30 de maio de 2020 às 15:34 | Atualizado 30 de maio de 2020 às 15:40
O presidente dos EUA Donald Trump em pronunciamento na Casa Branca
Foto: Jonathan Ernst/Reuters (29.mai.2020)

O presidente norte-americano, Donald Trump, usou sua conta no Twitter neste sábado (30) para afirmar que manifestantes que protestavam contra a morte de um homem negro por um policial branco teriam sido "recebidos com os cães mais cruéis e as armas mais ameaçadoras", caso violassem a cerca da Casa Branca.

Em uma série de postagens no Twitter, ele também pareceu chamar seus apoiadores para se manifestarem do lado de fora da mansão executiva na noite de sexta, dizendo: "Hoje à noite, eu entendo que é noite de Maga na Casa Branca ???" - Maga representa o slogan de Trump, "Make America Great Again", que significa "Tornar a América novamente grande."

A morte de um homem negro chamado George Floyd rendido de sufocado na segunda-feira, em Minneapolis, provocou manifestações, algumas delas violentas, em muitas cidades do país, incluindo o protesto ocorrido em Washington na sexta-feira.

Leia também:
Minnesota convocou a patrulha da guarda nacional para atuar em todo o estado
Jovem morre durante protesto por homem negro morto por policial branco nos EUA

A Casa Branca foi temporariamente trancada quando centenas de pessoas se reuniram a partir da tarde do outro lado da rua, na Lafayette Square.

Após a marcha, os manifestantes se reuniram novamente mais tarde e vídeos mostraram confrontos entre policiais e manifestantes, que se dispersaram no início da manhã de sábado.

Trump elogiou os oficiais do Serviço Secreto dos EUA que guardavam a Casa Branca no momento do confronto e disse que eles foram "muito bem". "Eu estava lá dentro, assisti todos os movimentos e não poderia ter me sentido mais seguro."