Trump diz que quer designar grupo Antifa como organização terrorista

O presidente americano fez o anúncio por meio de sua conta no Twitter, em meio a violentos protestos em todo o país

Reuters
31 de maio de 2020 às 15:32
Donald Trump, presidente dos Estados Unidos
Foto: Leah Millis - 15.abr.2020/ Reuters

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse neste domingo (31) que o governo norte-americano designará o grupo antifascista Antifa como uma organização terrorista.

O anúncio, feito por Trump no Twitter, ocorre em meio a violentos protestos em todo o país contra a brutalidade policial, depois que a morte de um homem negro sem conseguir respirar enquanto um policial branco de Minneapolis se ajoelhava sobre seu pescoço foi registrada em vídeo e viralizou.

O procurador-geral dos EUA, William Barr, disse no sábado que "radicais e agitadores externos" sequestraram protestos nas cidades dos EUA por causa do assassinato. "Grupos de radicais e agitadores externos estão explorando a situação para buscar sua agenda própria e separada", disse Barr em comunicado filmado.

Leia também:
Minnesota convocou a patrulha da guarda nacional para atuar em todo o estado
EUA têm nova noite de fúria, frustração e protestos por morte de George Floyd

Não está claro quantos manifestantes, se há algum, participando de atos em todo o país são da Antifa.

John Harrington, chefe do Departamento de Segurança Pública de Minnesota, disse em entrevista coletiva neste domingo que cerca de 20% dos registros de prisão de sábado eram de pessoas de fora do Estado, embora ele ainda não tivesse em mãos o total das detenções da noite de sábado.

Esta não foi a primeira vez que o presidente descreve a Antifa como um grupo terrorista. Outros políticos conservadores, como o senador do Texas Ted Cruz, fizeram declarações semelhantes.