EUA: estudantes brasileiros temem revogação do visto por causa de aulas online

A ação do governo Trump pode afetar mais de um milhão de estudantes internacionais que vivem no país e 20 mil deles são brasileiros

Núria Saldanha e Fernando Henrique Da CNN, em Washington e em Nova York
10 de julho de 2020 às 18:02 | Atualizado 10 de julho de 2020 às 18:28


A agência de Execução de Imigração e Alfândega dos Estados Unidos (ICE) anunciou nesta segunda-feira (6) que estudantes estrangeiros nos Estados Unidos serão obrigados a deixar o país se estiverem matriculados em cursos que forem ministrados integralmente à distância. A medida envolve os titulares de vistos F e M. A ação do governo Trump pode afetar mais de um milhão de estudantes internacionais que vivem no país e 20 mil deles são brasileiros.

A medida impacta milhares de alunos que fizeram planos para estudar nos EUA e podem ter seus sonhos destruídos, como Danilo. Ele veio para Nova York para fazer Doutorado em Políticas Educacionais. Mas a Universidade de Columbia decidiu que as aulas a partir de setembro serão online.

“Eu me mudei para cá, tenho bolsa de estudo aqui e trabalho na universidade, me planejei para estudar aqui e agora eu vou ter que ir embora sem saber o que vai acontecer em seguida, se eu volto e quando eu volto”, lamenta Danilo Fernandes.

Julia Iglesias cursa engenharia biomédica em Indiana. A Universidade Purdue vai adotar um sistema híbrido, com aulas online e presenciais. Mas ela teme que a medida possa atrapalhar os planos dela.

“É um custo alto que meus pais estão pagando para ter um choque desses e do dia para noite ter que fazer as malas e voltar para a casa”, explica Julia.