Mural do Black Lives Matter em Nova York é vandalizado 3 vezes na mesma semana

Incidente mais recente aconteceu nesse sábado, quando duas mulheres foram presas após serem vistas jogando tinta no local

Ganesh Setty e Anna Sturla, da CNN
19 de julho de 2020 às 00:40 | Atualizado 19 de julho de 2020 às 01:08
Mural do Black Lives Matter foi vandalizado com tinta azul
Mural do Black Lives Matter em frente à Trump Tower foi vandalizado com tinta azul na sexta-feira
Foto: Departamento de Polícia de Nova York / AP

Pintado na rua e em frente à Trump Tower, em Manhattan, o mural do Black Lives Matter (Vidas Negras Importam) foi vandalizado três vezes em apenas uma semana, segundo o Departamento de Polícia de Nova York (NYPD, em inglês).

O incidente mais recente aconteceu na tarde desse sábado (18), quando duas mulheres de Staten Island, de 39 e 29 anos, foram presas após serem vistas jogando tinta no mural, disse um porta-voz da polícia local à CNN.

Quando um agente tentou se aproximar da dupla, ele escorregou e machucou a cabeça e o braço. O policial foi levado ao Hospital Bellevue e está em condição estável, informou o porta-voz.

Assista e leia também:

Trump classifica expressão 'Vidas Negras Importam' como 'símbolo de ódio'

Artistas negros pedem que Hollywood prove que 'Vidas Negras Importam'

Protestos ‘Vidas Negras Importam’ alcançam nova dimensão nos Estados Unidos

As duas mulheres foram acusadas de crime de dano e liberadas após o pagamento de uma multa, segundo o NYPD.

O mural foi vandalizado pela primeira vez na segunda-feira (13), quando um suspeito não identificado jogou tinta vermelha na letra “V” da palavra “Lives”. O departamento de polícia afirmou que está investigando a ação de vandalismo.

Na sexta (17), uma câmera de segurança flagrou três pessoas “jogando tinta no mural e uma mulher espalhando folhetos pelo local”, segundo o NYPD. Quando os policiais chegaram, prenderam quatro pessoas - todas tinham tinta azul nas mãos e nas roupas.

Duas mulheres, de 25 e 39 anos, além de um homem de 44 anos, todos da cidade de Nova York, foram acusados de crime de dano e libertados após o pagamento de multa. Uma mulher de 64 anos recebeu uma intimação judicial por colar folhetos ilegalmente, de acordo com a polícia, que não detalhou o conteúdo do material.

O mural de Nova York, similar a um encomendado pelo prefeito de Washington, D.C., Mayor Muriel Bowser, foi pintado na Quinta Avenida, em frente à Trump Tower no começo deste mês. O prédio abriga a sede das Organizações Trump.

(Texto traduzido, clique aqui e leia o original em inglês.)