EUA: homem abre fogo em casa de juíza federal; filho morre e marido fica ferido

Juíza Esther Salas, do Tribunal Distrital de Nova Jersey, não ficou ferida. FBI investiga o caso

Evan Perez, Amir Vera e Mark Morales, da CNN
20 de julho de 2020 às 02:42 | Atualizado 20 de julho de 2020 às 03:53
Esther Salas
Foto: Rutgers University Law School/ Reprodução

O filho da juíza federal Esther Salas, do Tribunal Distrital de Nova Jersey, nos EUA, morreu depois que um homem armado abriu fogo contra sua casa em North Brunswick neste domingo (19), confirmou o principal juiz do tribunal federal à CNN.

A juíza-chefe Freda Wolfson disse à CNN que o filho de Salas, Daniel Anderl, 20, foi morto com os tiros e seu marido, Mark Anderl, foi ferido. Salas saiu ilesa, disse Wolfson.

A polícia local e o FBI investigam o caso. Relatórios iniciais indicam que Daniel Anderl abriu a porta com o pai logo atrás dele. O atirador, então, fez disparos e fugiu, disse uma fonte policial à CNN.

"Estamos trabalhando em estreita colaboração com nossos parceiros estaduais e locais e forneceremos atualizações adicionais quando disponíveis", afirmou o FBI em comunicado. 

O atirador parecia estar usando um uniforme da FedEx, disse à CNN uma autoridade policial com conhecimento direto da investigação.

Ainda não se sabe se o atirador era um funcionário da FedEx ou alguém que se fingia de funcionário.

"Estamos cientes dos relatos da mídia e estamos cooperando totalmente com as autoridades investigadoras", disse Jonathan Lyons, porta-voz da FedEx, em comunicado por e-mail.

A polícia não tem conhecimento de nenhuma ameaça contra a juíza, disse a fonte à CNN. No momento, os investigadores não sabem o motivo do ataque.

"A juíza Salas e sua família estão em nossos pensamentos neste momento enquanto lidam com esse ato sem sentido", disse o governador de Nova Jersey, Phil Murphy, em comunicado. "Essa tragédia é nosso último lembrete de que a violência armada continua sendo uma crise em nosso país e que nosso trabalho para tornar cada comunidade mais segura não está concluído".

O senador democrata Bob Menendez, que disse estar orgulhoso de ter recomendado a juíza Salas ao ex-presidente Barack Obama, também emitiu um comunicado enviando suas orações à família.

"Minhas orações estão com a juíza Salas e sua família, e que os responsáveis por esse ato horrendo sejam rapidamente apreendidos e levados à justiça", disse Menendez.

O prefeito de North Brunswick, Francis "Mac" Womack, disse à CNN por telefone na noite de domingo que o marido do juiz Salas, Mark Anderl, é "um dos advogados honestos mais diretos" com quem ele lidou.

"Ele é uma pessoa muito exuberante, vibrante e agradável", disse Womack. "Ele gosta de falar sobre sua esposa, e gostava de se gabar de seu filho, e de como ele se destacava no beisebol e estava na faculdade em Washington. Lamento muito vê-lo passa por isso".