Tentei estar com ela, diz palestino que escalou hospital para ver mãe com Covid

Jihad Al-Swaidi, único dos três filhos de Rasmie que não testou positivo para a doença, diariamente subia a janela para olhar a mãe e levar comida a ela

Zeinab Bazzi, da CNN, em São Paulo*
22 de julho de 2020 às 16:31 | Atualizado 22 de julho de 2020 às 16:49

Nos últimos dias, a imagem de um rapaz sentado em frente a janela do hospital viralizou nas redes sociais e comoveu o mundo.  Jihad Al-Suwaidi, de 33 anos, escalou a parede até o terceiro andar do hospital Estadual de Hebron, na Cisjordânia, para ver sua mãe pela janela do quarto onde ela estava internada lutando contra a Covid-19. 

Rasmie Suwaidi, de 73 anos, que também tinha leucemia, passou dias internada na UTI antes de morrer na última 5ª feira.  

Leia também:
Netanyahu diz que não perderá oportunidade de anexações na Cisjordânia
Palestinos protestam contra plano de Israel de anexar partes da Cisjordânia

Jihad, o único dos três filhos de Rasmie que não testou positivo para a doença, diariamente subia a janela para olhar por sua mãe e levar comida para ela e seus dois irmãos que ficaram no mesmo quarto que sua mãe até ela ser transferida para a UTI.  Há 15 anos, perderam o pai.

À CNN, Jihad disse que não fez nada além de sua obrigação como filho."O que fiz foi algo simples, eu estava com a minha mãe que estava doente e eu estava com ela. Tentei estar com ela de qualquer jeito: na janela, no quarto o importante era estar ao lado dela."

Já seu irmão, Youssef, contou o que motivou seu irmão, que de alguma forma sabia que sua mãe morreria."Eu e mais um irmão estávamos infectados e ficamos junto com ela no quarto, mas o Jihad não podia entrar para não correr o risco de se infectar ou infectar os filhos dele", afirmou Youssef. " Ela estava no terceiro andar e então ele subia nos canos, se arranjava de algum jeito e subia na janela todo dia e ficava sentado olhando para ela e ela para ele - um olhando um pro outro. Ela morreu com ele olhando pela janela."

Gaza, Cisjordânia e Jerusalém Oriental acumulam mais de10 mil casos de Covid-19, com 67 mortes, segundo a Organização Mundial de Saúde. 

A imagem do palestino Jihad Al-Suwaiti, que escalava a parede de um hospital para visitar a mãe internada com a Covid-19
Foto: Reprodução/CNN (22.jul.2020)

*(Sob supervisão de Derla Cardoso).